sábado, janeiro 19, 2013

Novo Megaupload.



Leia a reportagem publicada pela revista INFO sobre o lançamento da nova página do antigo Megaupload.

São Paulo - “Em poucos anos, o Megaupload voltará ao ar”. A promessa, feita no início de 2012, pelo fundador do serviço de compartilhamento de arquivos Kim Dotcom será cumprida antes do previsto. Já neste final de semana, Dotcom estreia o Mega, seu novo produto para hospedagem de arquivos na nuvem.

O lançamento do novo Mega ocorrerá na mansão de Dotcom, em Auckland, Nova Zelândia, neste sábado, numa coletiva de imprensa para jornalistas do mundo inteiro. O diretor de arte da INFO, Rafael Costa, acompanha em Auckland a apresentação feita por Dotcom. Uma sessão de fotos na casa do criador do serviço Megaupload e uma entrevista exclusiva com Kim Dotcom serão publicadas na INFO de fevereiro, única publicação brasileira a acompanhar a estreia do Mega na Nova Zelândia.

O serviço deve ficar disponível para todos os usuários em algum momento da madrugada de sábado para domingo no endereço http://mega.com.nz/

Pelo Twitter, Dotcom já antecipou algumas características do Mega. A mais importante delas é o sistema que vai criptografar os dados que o usuário armazena no serviço. Desse modo, só o usuário terá uma chave para abri-lo.

Dotcom, portanto, poderá dizer que não consegue saber se o arquivo armazenado é um vídeo com conteúdo protegido ou uma música com copyright. E, mesmo que a justiça americana o obrigue a entregar os dados, ele entregará arquivos criptografados, sem muita utilidade para quem não detém a chave de abertura do arquivo, que ficará nas mãos apenas de quem postou o arquivo.

Com a tecnologia, acredita Dotcom, juízes não poderão processá-lo por armazenar dados piratas ou participar de quadrilhas especializadas em pirataria. No passado, juízes americanos usaram arquivos hospedados no Megaupload para sustentar as acusações de pirataria que levaram ao fim do Megaupload.

Bastante espaço - Outro “segredo” antecipado por Dotcom foi o espaço que será liberado no Mega para os usuários compartilharem seus arquivos: 50 GB. O tamanho é bem superior ao oferecido pelos concorrentes de maior sucesso, como o Google Drive e o Dropbox (que oferecem, respectivamente, 5 GB e 2 GB de espaço de armazenamento).

O Mega promete uma estratégia agressiva nos planos pagos. Dotcom já anunciou mais de uma vez que ele cobrará um preço menor do que os concorrentes. E ele não esconde o motivo: quer retomar a liderança no mercado de serviços de armazenamento. Dotcom planeja ainda uma manobra para fazer o novo Mega nasces com milhares de usuários. Ele e seus advogados negociam com a Justiça para migrar os antigos clientes e arquivos do Megaupload para o Mega.

Música - Junto com o Mega, Dotcom pode anunciar o Megabox. O serviço seria um concorrente para o iTunes e o Google Play, além de competir com produtos de streaming, como Spotify e Pandora. A ideia do Megabox seria ajudar os artistas a distribuir suas músicas sem ter que passar por gravadoras. E, ainda, livrá-los das altas comissões cobradas pelo Google e Apple: que podem chegar a 90% do valor da música em alguns casos.

O usuário do Megabox, diz Dotcom, pagará um preço bem baixo para salvar seus álbuns no serviço e poder acessá-los de celulares e computadores.


Aí vai um vídeo para quem gosta de cães, gatos e outros animais.