quarta-feira, janeiro 11, 2012


Veja abaixo esta lista de frases no Twitter. Elas foram indicadas pelo Saulo Araújo e publicadas no Jornal Opção, de Goiânia.
Durante o ano, pedimos a colaboradores, leitores e seguidores, que enviassem as melhores frases publicadas no Twitter em 2011. Das centenas de frases recebidas, separamos 50 — política, economia, religião, literatura, e sobretudo humor — que sintetizaram, em 140 caracteres, o quinto ano do Twitter.
 
“O zumbi é a prova morta de que alguém morto pode ser a prova viva de que há vida após a morte.” (@alelex88)

“Às vezes eu olho pra algumas pessoas e penso: é sério que foi esse espermatozoide que ganhou?”(@anonimofamoso)

“Tem gente que expõe a opinião como quem mostra um terceiro mamilo: elas acham que aquilo as tornam únicas; já as pessoas preferiam nem saber.”  (@aomirante)

“90% dos avatares de perfis nas redes sociais deveriam vir com o aviso ‘foto meramente ilustrativa’.” (@aperteoalt)

“Hoje tem marcha contra a corrupção. Grande ideia, se tem uma coisa que corrupto morre de medo é de gente caminhando.” (@arnaldobranco)

“Religião não se discute, se ignora.” (@ateucristao)

“Quando eu quiser ser muito retuitado, já sei: basta errar.” (@blogdonoblat )

“Homem é tudo igual. Por isso elas sempre escolhem pelo carro." (@bqeg)

“Ninguém escolhe uma profissão por ‘vocação’ ou ‘idealismo’, a gente escolhe algo que pareça o meio menos insuportável de ganhar dinheiro.” (@choracuica)

“Analista dos Brics que olhar de fora a economia pode não ver que no governo o Brasil está mais para membro do tramBics.” (@demostenes_go)

“Não precisa ser nenhum Newton pra entender a gravidade da situação.” (@deniserossi)

“Lembre-se: a pessoa com o revólver tem sempre razão.” (@dicasdomacgyver)

“Roriz reclamou que foi comparado a Don Vito Corleone. Quem deveria pedir reparação é Corleone.” (@diegoescosteguy)

“Bem-aventurados são os que deixam o Wi-Fi sem senha, porque deles é o Reino dos Céus.”

“Uma geração lutou na guerra, outra geração lutou pelo voto direto, essa geração ocupa a USP pelo direito de fumar maconha.” (@edutestosterona)

“Dezembro é uma espécie de sexta-feira que nunca termina.” (@fabiorex)

“Rainha de bateria desabafa: ‘Minha maior virtude é ser negra’ — Se um branco fala isso, que que dá?” (@felipeneto)

“Numa coisa os idiotas são insuperáveis: na quantidade.” (@f_r_a_g_a)

“Em virtude dos recentes acontecimentos, proponho a substituição do termo ofensivo e chulo ‘maconheiro’ por ‘ervoafetivo’.” (@_fransuel)

“Por esse preço parece que os iPhones vendidos no Brasil foram montados por uma casta superior de chineses.”  (@georgemacedo)

“O plano é o seguinte, galera: a gente espera os pobres migrarem pro Facebook e tomamos o Orkut de volta.” (@harpias)

“Se o Pará for dividido em dois, quem vai ficar com a culpa pelo Calypso?” (@hmorgantini)

“Não é erro, é gramática freestyle.” (@ibere)

"Por que é tão difícil parar de olhar pra gente feia?" (@ikegalli)

“Errar é humano, mas essa Seleção Brasileira é humana demais...” (@inagaki)

“O Twitter é o SAC de reclamações sobre a vida.” (@kirp)

“Homem sem barriga beija rapazes.” (@leoluz)

“Me chama de Alzheimer e vê se me esquece.” (@ludivon)

“Irônico a classe média se orgulhar de 98% das latinhas serem recicladas e buzinar pro pobre que puxa a carroça cheia delas.” (@marcogomes)

“O Brasil é um país onde se luta por privilégios, não por direitos.” (@marcello_serpa)

“O Google+ é o Orkut Personnalité.” (@microcontoscos)

“‘A menina ter caído do 10º andar e sobrevivido é um milagre’; milagre seria ela sair voando.”

“Atenção: inteligência encobre feiúra, mas beleza não disfarça burrice.” (@nanacae)

“Toda hora alguém pergunta para que serve a literatura, a poesia. Ninguém pergunta para que serve o Luciano Huck.” (@neiduclos)

“Gastronomia: a alta cultura de quem não tem cultura.” (@oluizmarcondes)

“Exaltasamba vai acabar, que sirva de exemplo para outros grupos de pagode.” (@osprimitivos)

“O único personagem criado pelo Chico Anysio que eu não consigo achar graça é esse tal de Bruno Mazzeo.” (@porraduduh)

“O melhor amigo do homem é o fone de ouvido.” (@procrastino)

“O Ministério da Saúde adverte: nicotina é droga e causa dependência, mas a gente deixa vender de boa.” (@prosopopeio)

“Meninas, dizer que existe uma criança dentro de vocês pode ser gravidez. Faça o teste.” (@redator)

“Coletivo de aids: Carnaval.” (@r0cc0)

“Eu vejo: ‘Luan Santana é vaiado’ e leio errado toda vez.” (@samara7days)

“Tenho nojo do CQC e desprezo pelos idiotas que o apreciam.” (@requiaopmdb)

“Ainda bem que funkeiro não passa do quinto ano, senão teríamos também o ‘funk universitário’.” (@renataLocutora)

“Os estudantes presos na USP estão sendo torturados dentro dos ônibus. Cada um deles recebeu um livro pra ler.” (@sandrovaia)

“Fala sério: você sente mais vergonha pelos pênaltis perdidos ou por perdemos para o Paraguai na alfabetização?” (@sen_cristovam)

“Se o Ronaldo fizer gol vai poder pedir 3 travestis no Fantástico.” (@tiodino)

“Amigos, eu procuro usar essa rede social de mensagens curtas (Twitter) com o intuito de me divertir. Para me aborrecer eu uso a vida real.” (@tonkiel)

“Você manda indireta no Twitter. 99% das pessoas que  te seguem vestem a carapuça. 1% que deveria vestir, não veste e ainda manda reply concordando.” (@vivianf)

“Galera, antes de fingir ser inteligente você tem que aprender a deixar de ser burro. (@vyktorb)

x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.

Se você gosta de música clássica veja este vídeo com a música: Aleluia, de Haendel.