sábado, abril 04, 2009

O Porteiro do Céu

Leia abaixo a crônica escrita pelo Eduardo Machado, coordenador de Pastoral do Colégio Imaculada, em Belo Horizonte.
O Eduardo participa do programa do José Lino na Rádio Itatiaia que pode ser ouvida pela Internet ou no 95,7 FM e no 610 AM. O programa do José Lino é de segunda a sábado das 10 às 11h30m


COLÉGIO IMACULADA CONCEIÇÃO
“Filhas de Jesus”

Coordenação de Pastoral

O porteiro do Céu

Participei de um encontro de educadores novatos da Rede Filhas de Jesus, em Bragança Paulista, que reuniu 110 pessoas de diversas áreas, obras e escolas. Todos educadores, como frisa o professor João Bosco, que nos recebe e conduz a dinâmica de apresentação.
Ele conta uma história aprendida nos seus tempos de salesiano: Dom Bosco dizia que “o porteiro é a pessoa mais importante de uma escola...”

Eu diria mais: o porteiro é a pessoa mais importante de qualquer instituição. Mas, é verdade, numa escola, porteiros costumam mesmo marcar a vida de gerações.

Penso nos porteiros que conheci em minha longa vida de educador...
Qual antigo aluno do Loyola não se lembra do Timburé? Ou do Tião? Ou do Leandro? Os dois últimos continuam lá, recebendo todos os dias cada aluno, reconhecendo o modo de ser, o jeito e a hora de chegar e sair, com quem vem, com quem vão. Timburé esta revezando com São Pedro, na portaria do céu.

Quem passou pelo Santo Antônio sem cumprimentar o Scooby Doo?
Hoje, no Imaculada, convivo com o Tarcísio, o primeiro rosto da escola. No Orkut, os alunos criaram, em sua homenagem, a comunidade “Sou fã do Tarcísio”. Precisa dizer mais?

O porteiro, sublinhava o João Bosco, sabe do garoto que foi embora mais cedo porque estava passando mal. No dia seguinte pergunta se melhorou, se alegra com o sim, estabelecendo uma ligação afetiva irresistível, inesquecível.
O porteiro sabe da menina que não veio à aula porque a mãe está doente. Vê a aflição nos olhos da adolescente. Testemunha o nascimento dos primeiros amores, ao lado do pipoqueiro. O porteiro, como sugere o nome, é a porta por onde passa toda a escola. É, sem dúvida, o cargo mais importante.

Já escrevi sobre isso numa crônica onde lembrava um episódio acontecido comigo.
Depois de, por alguns dias, não receber em minha casa o jornal que assinava, cheguei à conclusão que o cargo mais importante da Folha de São Paulo era... o entregador de jornais.

Nem o conhecia. Aliás, ele era absolutamente irreconhecível, pois que passava sempre rápido em sua moto, e de capacete. O anônimo entregador de jornal deixou-me na mão por três dias seguidos. Numa semana de assuntos quentes, vi-me privado por 72 horas do prazer e da necessidade de me informar. Apressado, o motoqueiro jogava os jornais sobre o muro e, por várias vezes, o exemplar caía no teto da guarita e lá ficava.

O episódio veio à lembrança por causa da fala do João Bosco e por estar, naquele encontro, ao lado de pessoas que exercem as mais variadas funções nas escolas e obras da Rede, inclusive aquelas consideradas menos importantes.

O motoqueiro anônimo, João Bosco e Dom Bosco me fazem pensar em como gestos ou competências aparentemente solitários e menores tem repercussões profundas e extensas. Como a dedicação anônima e silenciosa pode facilitar a vida de cada um e de todos. Na mesma medida, como a incompetência ou falta de cuidado de um pode comprometer o desempenho de tantos...Como é grande a responsabilidade daqueles que ocupam, teoricamente, funções menos prestigiadas.

Nossa sociedade, tal como está (des)organizada tem dificuldades em compreender essa verdade simples e profunda e valorizar os funcionários para além de suas funções. Empresas e instituições correm o risco de não reconhecer pessoas, mas registrar números. E hoje, com a Crise, são números ou histórias humanas que fazem fila no Departamento de Pessoal...?

Um dos equívocos do Capitalismo é desconhecer o valor das pessoas simples que, justamente por sua simplicidade, costumam ser mais pessoas.
Dom Pedro Casaldáliga, num livro que fez a minha cabeça e aqueceu meu coração, “Creio na Justiça e na Esperança”, diz que o ‘Socialismo pode ser cristão, o Capitalismo nunca’.

É verdade. Por sua natureza excludente, seu olhar míope, massificante e massificado, o Capitalismo não pode alcançar a alma cristã. Até tentou. Quando caiu o Muro de Berlim o mundo capitalista ficou com a responsabilidade quase solitária de dar resposta aos desejos das pessoas, aos sonhos do mundo. E o que ele tinha a oferecer? O Mercado...

Ele, o Mercado, passou a ser o deus ao qual se fazem todas as promessas, reverências e oferendas. Retribuiu com seu mandamento maior: Amar o Ter sobre todas as coisas.
Sua Boa Nova anuncia: seja feliz acumulando e, principalmente, tendo o que os outros não tem.

Esse deus produziu uma nova e globalizante religião: o Consumismo. Construiu templos para todas as categorias de fiéis, os shoppings, que podem ser suntuosos, espetaculares, ou populares. Neles, o mesmo ritual; a fila da comunhão que começa na briga pela vaga no estacionamento e termina na boca do caixa, no altar do crediário.

O Consumismo tem seus santos padroeiros com suas respectivas festas: dia dos pais, das mães, das crianças, dos namorados. O trânsito engarrafado é sua versão da procissão. O sincretismo é tão perfeito que também celebra páscoa e natal.
Tem sacerdotes, as chamadas autoridades econômicas e uma papa: o presidente do Banco Central.

Chega ao céu quem entra na sagrada irmandade dos “consumidores” e é classificado na classe AA. Desce aos infernos quem tem seu nome inscrito no SPC ou no SERASA.
Para escapar, há quem venda a alma ao demônio, via crédito consignado. O carnê de pagamentos lembra a eternidade...

E assim caminha a humanidade...

Volto ao Tarcísio, na portaria da escola. Nele resiste a minha esperança. Sei que amanhã, bem cedinho, vai me cumprimentar e perguntar como foi o fim de semana. Vai querer saber, quem sabe, do encontro de Bragança.
Vou sorrir e lhe dizer; faltou você...
Eduardo Machado
15 de março de 2009

2 comentários:

  1. Oi .. Muito bom post. Eu só tropeçou em seu blog e queria dizer que eu realmente gostei de ler seus posts. De qualquer forma eu vou estar assinando seu feed e eu espero que você postar novamente em breve.

    ResponderExcluir
  2. Wow este é um ótimo post. Eu só vivia lendo. Ele contém informações tanto. Eu realmente gostei de ler seu artigo e eu simplesmente adorei .... Obrigado por publicá-la e manter o bom trabalho. Que Deus os abençoe.

    ResponderExcluir