quarta-feira, abril 08, 2009

Notícias do Seminário do Caraça

Leia abaixo o Porta do Céu, boletim informativo da AEALAC - Associação do Ex-alunos Lazaristas e Amigos do Caraça - associação que congrega os ex-alunos dos seminários lazaristas de Minas Gerais (Caraça, Diamantina e Mariana)

PORTA DO CÉU
Jornal Informativo da AEALAC
Internet: www.aealac.cjb.net - www.santuariodocaraca.com.br
E-mail: aealac@ig.com.br; aealac@gmail.com
Ano XVIII - Março - Nº 140
Rua Mato Grosso, 539 / Sala 803
1945 - 64 Anos - 2009
Belo Horizonte - MG CEP 30.190-080

EDITORIAL

A ENCHENTE DAS GOIABAS

Naquele tempo, acontecia mesmo. Quase sempre, no dia 19 de março, dia dedicado a São José. De tardezinha, armava-se aquele chuvarão. Era uma pancadona. Uma pancada só, o suficiente para derrubar as madurinhas, a maioria bichada, e capaz de formar uma enxurrada que levava a goiabada quintal abaixo até ao córrego. Mais tarde, quando estiava, dava tempo de chegar à beira do riacho e presenciar as amarelinhas boiando rio abaixo.
Era o sinal da chegada do outono. Havia as águas de março, fechando o verão.
Enchente das goiabas. Goiabada. Goiabada cascão com queijo de Minas. Daquele tempo de Caraça, a gente vai se lembrar das 'buticas'. Muita gente recebia butica mensalmente. E quando era tempo de goiaba, aconteciam aqueles caixotes de tampa de correr, com quilos de goiabada legítima do interior de Minas, feita em tacho de cobre e fogão a lenha, coisa que somente a mãe da gente sabia fazer a contento.
Enquanto, no refeitório, vez em quando, aparecia uma marmeladazinha, uma pessegada ou bananada, aquele filho de fazendeiro ou sitiante lambiscava, sozinho e meio às escondidas, seu naco de goiabada com queijo, como sobremesa de fazer inveja, abrindo a beiradinha da frente, sem saber que haveria o encontro lá pela metade do caixote.
Hoje, muito diferente. As águas de janeiro, fevereiro, março, entrando abril adentro fizeram cair as flores e as goiabinhas sem amadurecerem. Os caixotes ficaram vazios, apenas na lembrança e na saudade.
Enquanto a chuva segue intermitente, a AEALAC vai nesse embalo, pensando grande e se dando um tempo até a chegada do próximo evento, oportunidade de, ao contrário do registro folclórico, repartirmos nossas buticas com a companheirada.
Que tal um piquenique genuíno para comemorar, em maio, o dia do ex-aluno? O 30 de maio se avizinha. Enquanto não chega...

ENQUANTO DESCANSA...

Quaresma. Há uma aculturação que aproxima este tempo de um exercício de quietude. Quaresma era uma proposta de parar, retirar-se para meditar, aprofundar a reflexão sobre os mistérios da vida e da fé. Quaresma quase queria significar um hiato,um interregno à espera do acontecimento maior: a Semana Santa, a Páscoa, a Ressurreição.
A AEALAC está neste intervalo entre a Piracema e o Dia do Ex-aluno, exercitando-se na meditação sobre a vida e a fé, mas de mangas arregaçadas... carregando pedras.

TRILHA DO IRMÃO MIGUEL

As benfazejas chuvas - embora com distúrbios localizados, como reações da Natureza contra os maus-tratos sofridos - dificultaram a programação de etapas que antecipam uma aventura como a 'Trilha do Irmão Miguel'. O grupo que está comprometido com o projeto da caminhada Belo Horizonte- Caraça, 92 quilômetros de estradas e trilhas, não conseguiu realizar o reconhecimento do trajeto, visualizando o mapeamento feito. Tão logo venha a bonança em relação à estiagem ,estaremos pondo os pés na estrada.

VIA CRUCIS

Quaresma. Ótima oportunidade para pensar o Morro do Calvário, no Caraça. Priorizado há três anos, o Projeto Via Crucis começa a encontrar um fio condutor.
A Diretoria da AEALAC, através do seu Presidente, Mariano, iniciou conversas com a Professora de Artes do Colégio Santo Agostinho, em Belo Horizonte, a Sra. Márcia Bahia e com seu marido César Bahia. Foram ao Caraça ver de perto a situação.
Um primeiro desdobramento foi o contato da Professora Márcia com outra professora, Maria Regina E. Quites, do CECOR/UFMG, professora da área de restauração de bens móveis. Vieram as orientações: necessidade de contato com o Professor Leonardo Barreto, do IEPHA/MG, para consulta sobre o vínculo do Conjunto da Via Sacra do Caraça com o tombamento dos prédios do conjunto arquitetônico do Santuário. Este é o caminho recomendado para se definir a possibilidade da intervenção que a PBCM, a Administração do Caraça e a AEALAC pretendem neste esforço conjunto de restauração daquela obra de arte.
Curiosamente, nada foi encontrado de registro documentado sobre a montagem das quatorze estações e do cenário central do calvário, no Caraça. Qual a data da instalação? Qual o material utilizado? Qual a origem (produtor, comprador, doador, construtor) daquele conjunto?
Neste contexto, mais uma vez curioso, uma descoberta da proximidade e semelhança entre os quadros existentes nas estações da Via Sacra do Calvário, no Caraça, e os quadros existentes no interior da igreja de Nossa Senhora da Consolação e Correia, da Paróquia do Bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte.
Mais pessoas engajadas neste projeto será a garantia de termos a inauguração de um novo, ou renovado, Conjunto da Via Sacra, no Calvário do Caraça, em 2010.

DE QUEM É... DE QUEM É ?...

Quem participou de missas na capelinha, lá no Caraça, sempre uma vez por ano, na Festa do Coração de Jesus, mês de junho, vai se lembrar. Caso não se lembre, basta voltar ao Caraça, subir até a Capelinha, adentrar no histórico prédio, silenciar. Com pouco tempo vai escutar um som bem baixinho, entranhado naquelas paredes centenárias; 'Coração Santo... Tu reinarás... (...) O meu coração... É só de Jesus...
Fica difícil distinguir as vozes... do Padre Venuto, do Eustáquio Godói, do Fulano de tal ou do outro Fulano de tal Essas lembranças poderão ser rememoradas no próximo mês de junho/2009. No dia 21 de junho de 2009 ,subiremos a trilha da Capelinha.Cantaremos outra vez o Coração Santo. No dia 21 de junho de 2009, se o celebrante perguntar, como fazia provocativo aquele missionário lazarista: 'de quem é, de quem é'? vamos entoar e repetir nossa ligação espiritual com o Senhor Jesus.
Na festa do Coração de Jesus deste ano vai acontecer a entronização da nova imagem , em substituição à imagem antiga que de lá saiu por ocasião da restauração da capelinha e deverá permanecer no altar barroco que fica à esquerda, na entrada no Santuário da Senhora Mãe dos Homens.
Esta nova imagem será uma doação de aealaceanos para a composição da Capelinha reestruturada. E vai custar R$ 5.887,00. Está encomendada e será levada até ao Caraça pela AEALAC e carregada por nós trilha acima no dia 21 de junho de 2009.
Na edição do Porta do Céu de fevereiro/2009, iniciamos a campanha para a compra desta imagem, ainda sem sabermos seu custo total. Esta campanha chegou logo aos ouvidos de muitos ex-alunos e amigos do Caraça, devotos do Coração de Jesus, pessoas que, nos tempos de Caraça, eram zeladores do Apostolado da Oração e hoje decidiram ajudar na aquisição desta presença simbólica da referência maior daquela associação.
Até este final de março recebemos contribuições do Cosme Damião, João Batista Ferreira, Antônio Coletinha, João Bosco, Lúcia Helena, Mariano Lopes, José Lino, Antônio Borges, Alberto Augusto Viana, Lincoln Costa, com valores variáveis. Na freqüência dos valores já doados, vamos precisar de cerca de 60 voluntários que terão seus nomes registrados na Capelinha, como participantes desta empreitada.
Inclua seu nome nesta lista, com a quantia que lhe for possível. Deposite na conta bancária da AEALAC - BB Ag. 3014-7 CC, 25.117-8 - e avise ao Mariano ou a alguém da Diretoria. Faça sua reserva no Caraça e compareça à procissão que vai levar a imagem morro acima, ao canto do 'Coração Santo'.

SOLTANDO O VERBO...

... e o substantivo, adjetivo... com ou sem gerúndios... figuras de linguagem à revelia... mergulho fundo no mundo simbólico da poesia.
Chegou à redação uma contribuição do Cláudio Costa para esta edição do Porta do Céu. Estímulo para os plantonistas deste informativo. Sugestão para as veias poéticas de cada caracense, pois esta qualidade pátria garante a competência na lida com linguagem falada e escrita. Este espaço sempre esteve aberto aos associados, autores de livros, blogs e dissertações. Encaminhem para a redação os resultados de suas lavras.

Para abrir o 'Abrindo o Verbo' escutem o Cláudio:

MEMÓRIA x REPRESSÃO x POESIA

"Lembrei-me, agora, de como fui me despertando para o mundo simbólico da poesia. Não aquela poesia 'escolar' aprendida no Grupo Escolar Desembargador Drumond, lá em Nova Era, terrinha mineira e simpática às margens do Rio Piracicaba...
Falo de quando minha cabeça foi se abrindo para o mundo mundo vasto mundo, nas aulas de Literatura Brasileira, no antigo Colégio Caraça. Maurílio Camello e João Batista Ferreira, outrora padres e professores, fizeram-me a cabeça. Por conta disso, tive a ousadia de escrever uma cartinha ao tio-padrinho Ismar, pedindo um livro do poeta Carlos Drummond de Andrade.
Tio Ismar tinha um modo especial de me presentear: foi-me dando, aos poucos, os livros de Monteiro Lobato, desde o Sítio do Picapau Amarelo até História do Mundo para as Crianças. Como eu viajava naquelas narrativas...
Pois bem, o tio atendeu meu pedido e enviou-me um exemplar da Antologia Poética, de Drummond. A correspondência passava na 'censura prévia' do padre disciplinário, hoje casado, no Rio de Janeiro ( como se casam os padres!). Chamou-me ao seu gabinete ,ao lado da encardenadora, ali no térreo do grande prédio. Senho franzido, aspecto grave, tom de preocupação:
'-Meu filho, olhaqui, chegou um livro pra você, de um poeta meio esquisito!'
Impetuosamente,lancei mão do livro recém desembrulhado, sobre a mesa.
'-Calma! Quero comentar com você algumas coisas: veja essa poesia aqui... nem sei se é poesia'.
Leu no meio do caminho tinha uma pedra..., 'isso parece coisa de ateu, meu filho, sem esperança!'
Selecionou outro poema, A Mão Suja. Escandindo bem as palavras, voz de mistério, reticente:
' Minha mão está suja.
Preciso cortá-la.
Não adianta lavar.
A água está podre.
Nem ensaboar.
O sabão é ruim.
A mão está suja,
Suja há muitos anos.'
'Tá vendo, meu filho? Isso não é coisa para um jovem puro e inocente como você. O autor está incentivando a masturbação! Isso vai desviar você do bom caminho'.
Dito isso, guardou o livro sob chave, numa gaveta da escrivaninha.
Desde então, nunca mais vi a Antologia Poética do Drummond!
Minha mãe, sabedora do meu gosto pela literatura e pelo poeta itabirano, passou a me enviar, semanalmente, recortes do jornal Estado de Minas, com crônicas e poemas do poeta C.D.A.! Mãe é mãe.
Até que, saindo do Colégio, com um dos meus primeiros dinheirinhos, logo comprei aquele livro e muitos outros... Só então, após anos, pude,enfim, usufruir do 'presente' do Tio Ismar."

SESQUICENTÉSIMO

Aos poucos, vamos reforçando nossa hoste. O recadastramento ainda não contemplou 15% dos sobreviventes do Caraça-Escola e muito menos de 1% das pessoas que gostam do Caraça, os amigos do Caraça. Poderíamos ser 1000, 2000 associados. E somos, agora, fortemente, uma grosa. Fechamos o mês de março com 144 sócios recadastrados na AEALAC, com a presença do José Patrocínio de Menezes, Francisco Nunes Leite e Antônio Coletinha Filho.
Quem vai ser o sócio 150º?
Há um significativo número de ex-alunos que freqüentam o Caraça, freqüentam e são freqüentados pela AEALAC e ainda não registraram sua adesão formal. Crescer em montante de sócios é um estímulo para novas empreitadas, com arrojos que cabem aos caracenses. Provoque seu parente. Convide seu conterrâneo. Incite seus colegas de turma e vamos nos aproximar mais e mais do tamanho que convém a uma associação desta envergadura.

ENFIM, AS CONTAS

Em abril,vem o acerto com o leão do Imposto de Renda. Janeiro, fevereiro e março foram os ipês mexendo em nossos bolsos: IPTU, IPVA, IPisto, IPaquilo e seus agregados. Em meio a tantos ipês de verão e outono, sem a boniteza daqueles amarelos e roxos da primavera, houve quem separou parte da mesada e já saldou sua obrigação com a AEALAC.
Junto desta edição do Porta do Céu a Diretoria Financeira da Associação está encaminhando uma carta aos sócios recadastrados. Mais que uma lembrança do reajuste da anuidade/mensalidade, inclui a solicitação do comunicado do depósito realizado em 2009. Não existe data para quitar este compromisso, mas estamos cobrando a informação da data e do valor depositado na conta da AEALAC, como parte do exercício da função de tesoureiros.
Se você está recebendo o nosso informativo e junto não encontrar a carta da tesouraria da AEALAC, significa que você não está recadastrado como sócio da AEALAC, neste exercício da atual diretoria. Seja o sesquicentésimo associado.

KOINONIA

Em 1956, o Caraça recebeu 82 novatos. Entre eles, estava um menino de Antônio Dias, no Vale do Aço, que cursou até ao sexto ano de Caraça. Não recebeu a batina lazarista. De volta à sua terra, decidiu-se, mais tarde, pela volta ao seminário. Ordenou-se padre na década de 70 e hoje leciona teologia, em Goiânia, e atua numa paróquia como sacerdote diocesano, Padre José Martins Carvalho, um caracense autêntico, aealaceano da primeira hora, criou e coordena diversos grupos de estudos teológicos em Minas Gerais, reunidos no Koinonia, nome como é conhecido este projeto há quase trinta anos.
Em síntese, trata-se de uma proposta de estudo, reflexão e aprofundamento da teologia segundo a lógica da Tradição Judeu-cristã, num enfoque que tenta perceber uma teologia que não agride a inteligência, uma teologia da liberdade, que não inibe, que não tem medo de pensar. É uma proposta de uma reflexão teológica que elabora a relação pessoal do ser humano consigo mesmo e com o divino, direcionada para que as pessoas vivam mais saudavelmente a vida e a vida cristã. Uma proposta de cunho essencialmente exegético.
O Koinonia acontece em Grupos de Leitura Dirigida, com três momentos: estudos individuais, reuniões semanais em subgrupos e uma plenária mensal presidida pelo Padre José Martins Carvalho.
Hoje, o Koinonia, em Minas Gerais, se compõe de cinco grupos básicos, com subgrupos, sendo as plenárias mensais em Belo Horizonte, Itabirito, Ipatinga, São Domingos do Prata e Dionísio.
Fica o convite, através da AEALAC, para você, seus amigos, seus parentes participarem destes grupos de estudos teológicos. Certamente vocês terão a oportunidade de leituras dirigidas, reflexões pessoais e coletivas, aprofundando suas percepções teológicas enquanto partes do edifício teológico trinitário.

ANIVERSARIANTES DE ABRIL

Agora é a vez de celebrarmos a vida dos arianos e taurinos nascidos em abril. São algumas dezenas de 'engraçados', pessoas que receberam este dom e a manutenção desta graça por tantos anos. É mister que haja festa: Vamos comemorar e agradecer ao Senhor estas presenças. Parabéns e que os tão cantados 'esses' estejam no dia-a-dia de vocês, especialmente a saúde, a sabedoria, a serenidade, o sossego e a sorte. Marquem a festa de soprar velinhas e nos comuniquem o dia, a hora e lugar.

01.Rogério - filho do Hélio Batista Vaz e Otávio Augusto - filho do José Márcio Machado; 04. José Cota Hosken e Antônio Alves Garcia; 05. Mauricio Roberto Teixeira Costa e Ernesto Nazareno Tocafundo; 07. Vitor José de Oliveira, Marilce - filha do José Maria Maciel e Maria Vitória - neta do Eustáquio Saraiva; 10. Expedito Xavier Paixão e Pattie - esposa do Daltro Cunha Borba; 12. Gilberto José - filho do Gilberto Moreira; 14. Rômulo Vinício - filho do Carlos Oliveira Gomes; 15. João José Dayrell Pedroso, Júlio César Pinto Coelho Motta e Thiago - filho do José Virgílio; 17. Christian Alexander - filho do Sady Castro; 18. Paulo Américo Filocre Saraiva e Lauro - filho do Adônis da Cunha Ramos; 19. Luiz Gomes de Assis, Irineu Gomes dos Santos, Geraldo Afonso Advíncula Reis e Alex Carlos - filho do Otílio Macedo; 21. Narcélio Filho - filho do Narcélio Mendes; 22. José Osmir de Castro, Sóter Caio Batsita Abreu e Maristela - filha do Ernesto Santos; 23. Celso Faria de Lima e Mônica - esposa do Antônio Augusto Leão; 25. Ricardo José Barbosa Bahia, Maria das Graças - esposa do Éber Almeida, Gustavo - filho do João da Silva Barros e Lucca - neto do Francisco Vasconcelos Caetano; 26. João Aurélio de Souza, Elias dos Santos Paula e João Gilberto - filho do Athos Martinho; 27. Neusa - esposa do Walter Reis Cunha e Clóvis Fabrício - filho do Clóvis Costa; 28. Brécia Maira - filha do José Patrocínio Menezes; 29. Flávio Roberto Labanca, Antônio de Oliveira Rocha Filho e Lílian Mariana - filha do Clóvis Costa; 30. Regina - filha do José Carlos Santana e Marina - filha do Geraldo Guimarães Cota.

RAPIDINHAS DO PORTA

• A Diretoria da AEALAC sabe que estamos entrando nas suas casas e deixando nosso recado. Por isto, mesmo não havendo muita novidade, estamos insistindo em aparecer todo mês, com o risco de sermos repetitivos. Se os ex-caracenses 'soltarem o verbo', haverá mais material interessante para divulgação. Vamos divulgar, aqui, os feitos de cada um, as festas, as formaturas, os nascimentos e casamentos, as mortes. O espaço é nosso. Façam como o Antônio Coletinha que soltou o verbo convocando a Turma de 1950 para sair da moita, além dos poucos que têm aparecido. Ele faz o convite para todos saírem da moita e subirem a Serra do Caraça como há quase cinqüenta anos atrás. A fala dele vai aparecer aqui.

• Vagas no Caraça: cada dia mais difícil visitar o Caraça num programa de última hora. A demanda crescente vai impedir que a gente consiga um bom lugar para hospedagem nos finais de semana. Neste 2009, de finais de semanas esticados, a dificuldade aumenta e muito. Para os eventos coletivos da AEALAC, pode correr na frente. Faça sua programação e marque seu lugar, correndo o risco de ter que dormir na fazenda do Engenho ou mais longe ainda.

• Quem andou pelas bandas do Caraça entre os dias 16 e 21 de março ,deve ter percebido um zunzunzinho especial de espiritualidade, em meio àquele silêncio de praxe. Quase um convite ao êxtase. È que, nestes dias, estavam lá no Santuário do Caraça os Padres Lazaristas da PBCM, no seu exercício anual de introspecção e meditação especial, recolhidos aos pés da Senhora Mãe dos Homens, na busca de um reforço de sua fé costumeira.

• Um projeto ainda na gaveta da AEALAC é a proposta de um concurso (ou coisa parecida) para identificar as SETE MARAVILHAS NATURAIS DE MINAS GERAIS. Nossa intenção corporativista é a de incluir o Parque natural do Caraça na lista e desenvolvermos uma campanha para que o Caraça seja considerado a primeira, principal e maior maravilha natural de Minas Gerais. Apenas um reconhecimento da realidade. Quem conhece sabe disto, mas precisamos divulgar. Numa primeira listagem, teríamos estes concorrentes: Caraça, Cipó, Ibitipoca, Caparaó, Canastra, Maquiné, Rio Doce, Diamantina, Monte Verde, São Tomé das Letras, Carrancas e Aiuroca. Você incluiria outro na disputa? Encaminhe sua sugestão. Você tem dúvidas se o Caraça é, mesmo, o maior entre seus pares? Então, precisa conhecer mais e melhor o Caraça

ENCANTAMENTO

O Porta do Céu de Março/2009 chega aos aealaceanos num momento muito especial, oportunidade ímpar para o mergulho litúrgico na referência maior da nossa fé cristã, os mistérios da Semana Santa. O encerramento, na Páscoa, mostra a culminância deste nosso engajamento cristão sustentado pela certeza da Ressurreição e na ressurreição. Aí está o encantamento.
Acreditar no Cristo ressuscitado é, contraditoriamente, agarrar-se a uma ruptura. Como diz o Padre José Martins Carvalho: 'A fé dos discípulos ( e a nossa ) não surge de provas materiais, porque a fé na ressurreição não se prova cientificamente: ela é uma realidade que ultrapassa a 'experiência de laboratório'.
Os apóstolos e os discípulos ficaram encantados, maravilhados, extasiados com a notícia, a realidade da ressurreição. Nós cristãos, da mesma maneira, nos identificamos com o alicerce maior de nossa fé. Um pouco depois, com a chegada do Espírito Santo e seus dons realizaremos a liberdade total no mergulho mais profundo possível de uma espiritualidade cristã.
A Diretoria da AEALAC compartilha com seus associados, com os ex-alunos e amigos do Caraça este cenário litúrgico. Que estas experiências se traduzam em vivências de co-ressuscitados pelo testemunho no dia-a-dia. Para todos e para cada um muito encantamento pascal.

PBCM/COLÉGIO SÃO VICENTE DE PAULO

A Província Brasileira da congregação da Missão está em festa neste ano de 2009 e , especificamente neste mês de março. Há 50 anos, nascia o colégio São Vicente de Paulo, no Rio de Janeiro. Escola Católica, o São Vicente tem atuação marcante na educação da juventude no Rio de Janeiro, sempre à luz dos ensinamentos e carisma de São Vicente de Paulo.
A AEALAC recebeu convite para a missa comemorativa do cinqüentenário do colégio, a ser celebrada no dia 4 de abril, na igreja de São Judas Tadeu, no Cosme Velho, Rio de Janeiro e Confraternização nas dependências do colégio.
A Associação dos ex-alunos do Caraça une-se à PBCM e à Comunidade Educativa do Colégio São Vicente, participando de seus ideais vicentinos e educacionais e cumprimenta a Direção, corpo Docente e Discente do Colégio, com votos de que a presença viva do Evangelho de Jesus Cristo e dos ensinamentos de São Vicente de Paulo seja a luz da continuidade desta caminhada histórica. PARABÉNS!

Um comentário:

  1. Tachinha,
    Sou ex aluno do Caraça (1961) e venho acompanhando as notícias do Seminário, através da internet. Infelizmente o site da AEALAC - www.aealac.cjb.net não nos possibilita acessá-lo. Tenho lido seu blog com muijto interesse e expectativa. Abraços.
    Ricardo Cerqueira Lima
    ricelima@yahoo.com.br

    ResponderExcluir