sexta-feira, abril 11, 2008

Cervejinha de quinta-feira: dia 10 de abril de 2008.

A cervejinha desta quinta-feira esteve concorrida e animada. Estiveram presentes: Jaburu, Aloísio Tirado (Jaó), José Derval, Paulo Petermann e seu amigo Vieira, Eustáquio Tadeu (Siri), Geraldo Magela (Serrote), Alex Fantini, Tachinha, Gilberto Zanoli (Rato), Ricardo Cruz (Grilo), Jorge Laudelino e seu concunhado Alcione, José Lembi (Pelado), Júlio Cézar (Julinho), Alonso (Brigite), Amaury, Antônio Márcio (Bangalão) e Quinho (filho do Jão Marques - Cri).
O Milton, ex-seminarista da Borda do Campo, esta semana não estava na mesa ao lado e acabou tendo a sua mesa incorporada à da turma.
O Bangalão doou uma garrafa de vinho para ser sorteada entre os que tivessem comparecido à cervejinha e o Tachinha sorteou-a para quem descobrisse de 1 a 1.000 o número que ele escolhera antecipadamente. Apesar de parecer um sorteio muito demorado, pois são 1.000 números, o sorteio não deu nem para fazer uma rodada inteira entre os participantes.
O sorteado foi o Jorge Laudelino (75/77) que mora em Águas Formosas e estava visitando a sua filha em Belo Horizonte.
Com a presença de alguns amantes da música (Jaburu, Tachinha, Serrote, Grilo, José Lembi, Zanoli, Tachinha) pudemos soltar a voz e algumas músicas e agradar a platéia.

quinta-feira, abril 10, 2008

Falecimento de João Lellis Pelegrinelli

Com pesar informamos o falecimento, hoje dia 10, do nosso amigo João Lellis Pelegrinelli ocorrido em Belo Horizonte.
O João Lellis estudou no Seminário em Santos Dumont em 1964. Ele era de São João del Rei e após se aposentar do Banco do Brasil mudou-se para Belo Horizonte. A notícia foi passada ao Tachinha por um dos seus filhos.
O velório será em São João del Rei, na Igreja de São Francisco de Assis, e o enterro será amanhã, dia 11, às 10 horas, no cemitério da Igreja de São Gonçalo.
O Tachinha ligou para o José Vicente (Feijão), que mora lá em São João, para que avisasse os que moram naquela cidade e que representasse os amigos do Enfrades e transmitisse os nossos pêsames a toda a família.
O João Lellis foi três vezes aos nossos encontros lá no Seminário, em Santos Dumont.
Requiescat in pace, João Lellis!

quarta-feira, abril 09, 2008

Recado do Jaburu

Leia abaixo o e-mail enviado pelo Jaburu.

Tachinha,

Encontrei, no site do Hotel Fazenda Alvorada, de Santos Dumont, estas escorreitas palavras, escritas por Rui Barbosa, quando lá esteve hospedado, em outubro de 1.920:

“A transparência do céu, a doçura do ar, a benignidade do clima, o encanto da paisagem, a beleza das flores, a graça das mulheres, a excelência dos corações, a brandura dos costumes, a franqueza da hospitalidade fazem de Palmyra a miniatura de um paraíso abrigado entre as austeras serranias mineiras”. (Palmyra, 14 de outubro de 1920 – Rui Barbosa).

Assino embaixo.

Jaburu

terça-feira, abril 08, 2008

Novo álbum: Amores Proibidos.

O Tachinha colocou mais fotos na sua página no Flickr e criou o álbum Amores Proibidos com fotos enviadas por e-mail por sua amiga Stella.
Apesar de serem fotos de "amores proibidos" espero que ninguém se escandalize com as mesmas.

Artigo do frei Cristóvão: Muita paixão e nada de bilis.

Leia abaixo mais um artigo enviado pelo Frei Cristóvão.


MUITA PAIXÃO E NADA DE BILIS

Política se faz com Paixão e não com Bílis
“Um coração inteligente e uma inteligência amorosa” (FC)
“Sede simples como as pombas e prudentes como as serpentes” (Mt 10,16).
“Guardai-vos dos homens: eles vos entregarão aos sinédrios e vos flagelarão em suas 'sinagogas’ (Mt 11,17).

O mundo da Política é marcado por conflitos e tensões. Conflitos ideológicos, isto é, são confrontos no modo de entender o que venha ser Sociedade, Poder, Partidos, Eleições, Estado, Economia; o que se entende por Política: o modo de como tudo isso seja ordenado.

Em tempo de eleições a coisa esquenta, as divergências se eclodem, o choque de interesses vem à tona! Por vezes, as malquerenças chegam às vias de fato. Fulano ou sicrano carece ser eliminado, uma vez que constitui uma real ameaça na conquista do paço municipal, ou nele continuar, juntamente com seu grupo de campanha e atender aos interesses de grupos que o financiaram e exige retorno.

Assim as eleições constituem verdadeiros divisores-de-água; a gente fica sabendo quem é quem, de que lado fulano está; porque sicrano “fica em cima do muro” para não ser prejudicado nos seus negócios ou perder sua freguesia (Comerciantes – funcionários públicos, clero etc.).

A bem da verdade, se fizermos um levantamento mais criterioso dos atuais partidos do nosso cenário político, a divisão ideológica entre eles deixa muito a desejar. São, na sua maioria, liberais, ou nem tanto. São grupos de interesses afins que se aglutinam para ter o poder nas mãos!

Temos assim os partidos intitulados de esquerda, defensores de um novo ordenamento da “Pólis”, tendo o “Princípio Socialista” como norteador básico (PCB, PSOL, PSTU, PSB, PV, PT).

O PT, uma vez no Poder, se afastou de suas origens, defendendo um “Reformismo Revolucionário”, como alternativa viável dentro dos quadros políticos de nosso regime presidencialista. Um Reformismo Revolucionário que cheira mais “Social Democracia” do que uma proposta realmente socialista. Veja o governo de Lula: um governo de composição, um verdadeiro “balaio-de-gato”. Gente da ultradireita, centro direita, direita, gente da ultra-esquerda, esquerda, centro-esquerda, gente que prefere não se identificar dentro do quadro acima pontuado. A arenga entre PT e PSDB é mais briga de família, são primos-irmãos!

Brigam para conquistar o Poder ou nele se perdurar. É uma luta para conquista da hegemonia na correlação das forças políticas do momento. Como no nosso atual regime presidencialista torna-se impossível governar o país sem que se tenha maioria no Congresso Nacional, impõe-se a negociação. O Congresso transforma-se num balcão de negócios, onde vale tudo! Veja o caso do “Mensalão”. É um vício que vem de longe. A aprovação do Orçamento da Nação vai nesta direção. As emendas são negociadas “pari passu”! O mesmo se dá na distribuição de cargos nos diferentes escalões do governo. São mais de 23 mil cargos comissionados a serem ocupados pelas diferentes forças políticas que formaram a coligação vitoriosa.

O caso do PMDB, o maior partido do país, é emblemático. Enquanto MDB tinha sua razão de ser na luta pela redemocratização do país. Uma vez estabelecido o “Estado de Direito”, perdeu sua identidade. Transformou-se num partido de caciques regionais que disputam a hegemonia política regionalizada. Não forma novas lideranças e nem tem gabarito para lançar candidato à presidência da república! Temos aqui, talvez, uma hipótese explicativa porque o período eleitoral se transforma em tempos quentes, quando os conflitos se eclodem e porque nesta época muita gente mostra seus dentes; põem suas unhas de fora! Os humores e odores empestam o coração, ofuscam as inteligências. É quando muita gente apela, parte para a ignorância!

Li, alhures, que “político” é aquele que, uma vez eleito, não pensa em outra coisa senão em garantir sua reeleição! Já um estadista, mesmo antes de ser eleito, é um republicano; alguém que tem um Projeto alternativo para o país, para o Estado; o qual continuará a defender, mesmo caso não venha a ser eleito.

É um apaixonado pela sua cidade, por sua pátria. Paixão, nesse caso, se aproxima mais do que se entende por mística, força interior, uma “dinamis” existencial que o torna capaz de remover “as pedras” no percurso de sua caminhada de homem público. Ele vive de um sonho. È portador de uma utopia. É um político apaixonado, amoroso e inteligente! Garimpando no mundo político da atualidade, felizmente, é que a gente encontra políticos deste naipe. Merecem nosso respeito. Para eles a gente tira o chapéu! E, quem sabe, merecem, novamente, o nosso voto.
Frei Cristóvão Pereira ofm..
http://teologiapolitica.blogstop.com

segunda-feira, abril 07, 2008

Turma do Enfrades no Orkut

Veja abaixo os amigos do Enfrades e/ou seminaristas que têm página no Orkut e com quem vocês podem manter contato direto pela página de cada um.
Se você tem página no Orkut e o seu nome não está aqui é só entrar na página do Altair Costa (Tachinha) e mandar o seu recado.

Celso Luiz Neiva (Morcego)
Weisller - seminarista
Fernando Macedo (Fantasminha)
Frei Oton
Joaquim Antônio Filho
Ítalo Ataíde
José Roberto Manoel (Pileco)
Francisco Lara (Kiko Lara)
Luiz Carlos Massa
Francisco Motta (Chico Motta)
Márcio Américo (Jerwázio)
Natalino Carvalho (Nata)
Ocimar Dias (Topo Gigio)
Gilson Oliveira Filho (Padre Gilson)
Paulino van Wick (Paulino)
José Carlos da Silva (Cacau)
Pedro Eduardo Pereira (PEP)
Rosângelo Jesus Rocha
Salvador Bambino
Saulo Heslling
Altair Costa (Tachinha)
Dilcélio Assis
Sérgio Benedito Ferreira (Bené)
Rômulo ?
Alípio Júnio
Rafael ?
Paulo Apipe (Apipe)
Haríolo Araújo
Wesley Maurício
Luiz Ávila (Papa)
Rogério Ribas Cruz
João Bosco Miranda
Júlio Cézar Ferreira
Salvino Medeiros (Sal Medeiros)

domingo, abril 06, 2008

Blog da paróquia do Pe. José Carlos.

Veja a página do Blog do Apostolado Brasileiro da Diocese de Brooklin, da Igreja de Santa Rita, de Long Island, no estado de Nova Iorque onde o José Carlos da Silva (Cacau) que estudou no Seminário Seráfico Santo Antônio, em Santos Dumont, em 1981/1983.
O Cacau tem, também, uma página no Orkut