domingo, dezembro 21, 2008

Piadas

Leia abaixo algumas piadas que foram enviadas pelo José Carlos Costa, ex-seminarista salesiano, e publicadas no Redex, boletim semanal do grupo.

O cara pergunta para a mulher:

- Querida, quando eu morrer, você vai chorar muito?

- Claro querido.. Você sabe que eu choro por qualquer besteira...


Um casal vinha por uma estrada do interior, sem dizer uma palavra.

Uma discussão anterior havia levado a uma briga, e nenhum dos dois queria dar o braço a torcer. Ao passarem por uma fazenda em que havia mulas e porcos, o marido perguntou, sarcástico:

- Parentes seus?

- Sim, respondeu ela.. Cunhados e sogra...


O marido decide mudar de atitude. Chega em casa todo machão e ordena:

- Eu quero que você prepare uma refeição dos deuses para o jantar e quando eu terminar espero uma sobremesa divina. Depois do jantar você vai me trazer um whisky e preparar um banho porque eu preciso relaxar. E tem mais: Quando eu terminar o banho, adivinha quem vai me vestir e me pentear?

- O homem da funerária... Respondeu placidamente a esposa...


Marido e mulher estão tomando cerveja num barzinho. Ele vira pra ela e diz:

- Você está vendo aquela mulher lá no balcão, tomando whisky sozinha? Pois eu me separei dela faz sete anos! Depois disso ela nunca mais parou de beber.

A mulher responde:

- Não diga bobagens. Ninguém consegue comemorar durante tanto tempo assim!


Argentino no deserto, desesperado por um pouco d'água.

Vê algo ao longe, parecendo um oásis.

Arrasta-se até lá, encontra um camelô brasileiro vendendo gravatas.

O argentino implora:

- Por favor, estoy muerto de séd, puedes dar-me un poquito de água?

O brasileiro responde:

- Eu não tenho água, mas por que vc não compra uma gravata? Tenho uma aqui que combina muito bem com sua roupa!

O argentino furioso:

- Yo no quiero gravatas, idiota! Quiero água! ÁÁÁGUAAAA…!

Então, o brasileiro diz:

- Tá certo. Vou te dizer onde tem água: depois daquela colina ali, a cerca de 10 quilômetros adiante, existe um restaurante.

O argentino vai (sem agradecer, obviamente) em direção à colina e desaparece. Cinco horas depois, volta arrastando-se quase morto até o brasileiro, que pergunta:

- Eu disse 10 quilômetros depois da colina. Você não encontrou?

E o argentino:

- Encontré! Solo que no es permitido entrar sin gravata, brasileño hijo de puta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário