quinta-feira, novembro 20, 2008

Artigo do Frei Cristóvão: Ecologia é uma ciência.

Leia abaixo mais um texto do Frei Cristóvão que o havia mandado há um bom tempo e estava "escondido" no meio dos meus e-mails.

ECOLOGIA: É UMA CIÊNCIA (II)

Tema complexo! Implica o que se entende por Ciência; o que se entende por metodologia científica (Epistemologia). As controversas a respeito a este tópico estão longe de serem dirimidas. Muito menos há um consenso semântico, o que dificulta o diálogo entre os sensíveis e simpáticos à problemática.

• Ciência, para início de conversa, seria um conjunto ordenado e sistemático de conhecimentos sobre determinado objeto ou campo de ação a partir de uma metodologia adequada ao que se pretende conhecer. (Método Indutivo, Dedutivo, Fenomenológico)

• O Ser, a Realidade e nossa capacidade de conhecer o Ser, a Realidade.

Os entendidos em Epistemologia, a disciplina que estabelece as condições e os critérios básicos para que uma hipótese, uma tese, uma teoria, uma afirmação tenham foros de cientificidade, nos advertem que o Conhecer não bate com o Ser, com a Realidade. Há uma distância entre os dois.
Conhecemos por analogias. Nossos conhecimentos são aproximações, achegas sobre a realidade, sobre nós mesmos!

Descartes tornou-se conhecido com a sua postura crítica a respeito de toda e qualquer teoria, submetendo-a ao que cunhou de “Dúvida Metódica”. Já E. Durkheim, considerado o pai da Metodologia Sociológica, considerava o “Esforço de Objetivação” como indispensável a toda e qualquer pesquisa sobre este ou aquele “Fato Social”.

Heráclito, fundador da Escola Dialética, nos legou esta riqueza de pensamento:” A verdade não é minha, nem sua, nem nossa. Ela está no meio de nós”! Daí a importância da pesquisa coletiva, do trabalho em grupo, do diálogo científico, do intercâmbio interdisciplinar.

A Sócrates atribui-se a afirmativa de que “sábio é aquele que sabe que nada sabe”! Usava a assim chamada “Maieútica”, indo a fundo às afirmações de seus dialogantes ou oponentes, devolvendo-lhes a pergunta, consciente de que quem pergunta tem para si mesmo uma resposta de sua própria pergunta; a partir de então estabelecia o diálogo, (Conf. Platão, O Banquete).

Entre nós, não podemos esquecer, Paulo Freire. Consciente da relatividade das nossas faculdades cognitivas nos recomenda o que ele denominou de “humildade epistemológica”, sem, no entanto, segundo ele, perder o que chamou de “curiosidade epistemológica”. Para os gregos a admiração era a fonte da Filosofia.

Voltemos, após essas preliminares, à questão da Ecologia como Ciência, condição de sua credibilidade.
Vai-se tornando consenso de que, com as ressalvas acima apontadas, é uma Ciência como todos os demais conhecimentos, os mais diversificados e variados possíveis que se julgam de cunho científico.

A Ecologia nasce da Biologia. Inicialmente, era compreendida como o estudo sobre os seres vivos, em relação com o seu habitat. Daí evoluiu para ciência que estuda as condições de existência dos seres vivos e todas as interações possíveis entre estes e seu meio (Cf. Lamy.M. As camadas ecológicas do homem, LISBOA. Instituto Piaget, 1996:20 - Citado por Tadeu Murado, Afonso, in “Paradigma Ecológico: gestão e educação ambientais. Sensibilidade da Vida e Espiritualidade, Soter, São Paulo, Paulinas, 2008: 41.)

Literalmente, Ecologia significa o estudo ou o estudo racional (Logos) sobre a casa-Terra (óikós ) Idem, Ibidem: 41).
Segundo o físico e o ecologista Fritjop Capra, a Ecologia é o estudo de como a Casa Terra funciona, ou seja, as relações que interligam todos os moradores de nossa Casa comum (Cf.CAPRA, F., “Educação, in Trigueiro (coord.), “Meio Ambiente no século XXI, RJ, Sextante, 2003:20).

A compreensão da Terra, Gaia, como um superorganismo vivo, simpática por vários ambientalistas e espiritualistas, é contestada na Comunidade Científica. Vale a pena debruçar sobre essa problemática. O que possibilita o aprimoramento dos nossos conhecimentos, tornando nossa postura ecológica mais coerente e comprometida.

Frei Cristóvão Pereira ofm.
Convento Sto. Antônio, Divinópolis, 15/07/2008.
freicristovao@gmail.com

Após esta "prosopopéia" do Frei Cristóvão ouça mais uma música gregoriana cantada por monjas.

Get this widget | Track details | eSnips Social DNA

Nenhum comentário:

Postar um comentário