domingo, outubro 05, 2008

Artigo do Rosário: Pré-sal interior

Leia abaixo mais um artigo enviado pelo Rosário.

Paz plena...

Irmãos do ENFRADES, um abraço.
No dia 22/9 resolvi escrever sobre dois artigos: o do José Reis Chaves e o do Cônego José Gerado Vigidal de Carvalho.
O Chaves escreveu sobre a evolução e a compreensão dos ensinamentos de fundo religioso, já o Cônego falou sobre o estado de um ser em evolução. Escrevi o rascunho dos dois no dia 22/09/2008 mesmo, mas julguei que fosse melhor a publicação do artigo sobre o do Cônego primeiro e por isso o enviei no dia 23/09/2008. E como não era publicado, então enviei o do Chaves, que já estava escrito no computador desde o dia 25, no dia 28/9 e foi publicado hoje (30/9).
A visão de que DEUS está no íntimo de cada um é, para mim, uma das interpretações falhas da teologia cristã. Em todas as passagens bíblicas, que existem encontros com espíritos (os cristãos, protestantes e judeus julgam que é o Espírito de Deus), eles vêm do lado externo e não do nosso interior. Então quem está no nosso interior é a essência do próprio espírito encarnado.
Paz plena... Rosário.

Enviado no dia 28/09/2008:

208 - Chaves - publicado em 30/09/2008.

O escritor José Reis Chaves vem a muitos anos colaborando no esclarecimento das doutrinas das religiões, como no artigo: "Religiões, do ecumenismo ao inclusivismo religioso" (Opinião 22/9). O que sempre dividiu os seres humanos por muitos séculos e até milênios foram e são as doutrinas religiosas. Muitos dogmas religiosos já foram as causas ou origens de muitos crimes, ódios, torturas, mortes e até guerras no seio da humanidade. Religião nenhuma salva ninguém, pois o que salva o ser humano é tudo aquilo de bom que ele faz, então são as obras realizadas.

Religião nenhuma tem a posse da verdade. Cada uma vê ou explica a verdade sob um certo prisma, por isso, ao invés de mistura das religiões, gosto mais de falar em "síntese dos ensinamentos religiosos". Só fazendo uma síntese do que existe de verdadeiro em cada religião é que se torna possível chegar à verdade, que a tudo explica e nos liberta dos princípios bitoladores de nossa liberdade até de pensar.

Isaías, que é conhecido como o profeta messiânico, foi o profeta da paz e Jesus foi o mestre do amor. Unindo os ensinamentos desses dois personagens bíblicos chegamos à paz plena, que o mesmo que dizer que estamos trabalhando para transformar essa Terra num céu para todos.

Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. Belo Horizonte, 25/09/2008.


Envaido no dia 23/09/2008 e ainda não publicado:

93 - Pré-sal do espírito.

Lendo e analisando o artigo: "A camada pré-sal do nosso espírito" (Opinião 22/9) do Cônego José Geraldo Vidigal de Carvalho pode ver como se torna necessário entender bem o próprio ser humano, que é um espírito encarnado. Na Bíblia não existe nenhum encontro com Deus conforme os dizeres do Côn. José Geraldo, que é e sempre foi uma das bases do pensamento teológico do cristianismo. Todos os profetas bíblicos e até Jesus tiveram sua sintonias com a espiritualidade e até com o Espírito de Deus de uma forma externa e não interna.

No íntimo do ser humano ou no inconsciente profundo de cada um encontra-se a essência do próprio espírito encarnado e não o Espírito de Deus. Então em quase todas as vezes que um ser humano entra em meditação, ele encontra é com sua própria essência, mas, por falta da compreensão da verdade, os teólogos cristãos ensinaram que a essência do próprio espírito encarnado seria a presença de Deus na sua morada interna. Esses ensinamentos construíram em torno do inconsciente humano uma divisa quase intransponível ou um labirinto de difícil penetração e por isso o ser humano tornou-se um enigma para ele mesmo.

Quando alguém começa a descobrir quem ele realmente é, logo é considerado anormal ou mesmo um louco por todos aqueles com os quais convive. Mas Kardec conseguiu dar um importante passo para desvendar o enigma do inconsciente do ser humano que, na realidade, é a identidade cósmica do espírito encarnado: "O homem bom, do bom tesouro do coração tira o que é bom, mas o mau, de seu mal tira o que é mau; porque a boca fala daquilo de que está cheio o coração" (Lucas 6,45).

Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG.
Belo Horizonte, 23/09/2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário