segunda-feira, setembro 15, 2008

Artigo do Rosário: Evolução ou Nova Era

Leia abaixo mais um artigo enviado pelo Rosário Américo:

Paz plena...

Irmãos e companheiros do ENFRADES.

Esse meu artigo, que foi publicado no dia 05/07/2008 foi escrito em um tamanho bem superior ao exigido pelo jornal e foi me pedido para fazer uma redução. Fiz e o jornal ainda fez mais reduções, mas resolvi publicar aqui o texto inicial, sem nenhum corte ou redução.
Sei que esse assunto é polêmico, mas àqueles que defendem a tese de que o "Universo existe desde toda a eternidade", eu faço apenas esse comentário: 'Os astrônomos defendem que o Universo está em expansão e se então pensarmos no inverso, torna-se fácil entender que haverá um redução e chegaremos a um momento do início do Universo, que foi criado por Deus.
Como Deus é o Eterno Presente, então para só existe o presente. O passado só existe para quem foi criado e que ainda não conhece o futuro.

201 - Evolução ou Nova Era? - publicado em 05/07/2008.

O universo teve início, que está perdido nas poeiras do tempo, e nunca terá fim, pois o futuro nunca chegará: é algo infinito. Para entender isso melhor, vamos analisar a evolução do conhecimento. Os seres humanos sempre aprendem com os seus antecessores e vão aprimorando o próprio conhecimento. As situações de instabilidade, de caos, de probabilidade e do não-equilíbrio são causadas pela falta de sabedoria. No universo tudo tende para o equilíbrio dentro do dualismo da criação. Uma balança perfeita é a que pesa correto ou quando os seus dois pratos estão equilibrados e o marcador tem que estar no centro.
Grandes pensadores, que ainda não possuíam idéias claras e perfeitas, utilizaram da perfeição da matemática pura para complicar as idéias com sofismas filosóficos; como duas retas paralelas se encontram no infinito ou utilizam da equação da reta para negar a existência da própria reta. Quem defende o caos como a origem da criação e da vida ainda está longe da compreensão da verdade.
Deus iniciou a criação, que nunca mais terá fim. O que poderá ter fim são partes da matéria ou mesmo do universo por um processo originado de seres não perfeitos. Um manvântara, idéia oriental de um ciclo da criação, é equivalente a 311.040 trilhões de anos e um dia de Brahmã, um ciclo menor, possui 432 bilhões de anos e representa a expiração e aspiração de Brahmã de tudo o que existe. O dia de Brahma, que é um buraco negro, não acontece com todo o Cosmo, mas com parte do mesmo e aí temos uma prova que as religiões já sabiam de uma forma não concisa da existência dos "Buracos Negros" na imensidão do Cosmo.
Toda sociedade, que ainda não é perfeita, é dirigida por um sistema de hierarquia, que é representada por uma pirâmide. No posto mais alto só existe um ser, que sempre terá a última palavra. No Cosmo esse ser é Deus e em todos os outros subsistemas sempre haverá alguém ocupando o cargo maior, mas que sempre estará em sintonia com Deus, que é o primeiro criador. Quando a base da pirâmide é reduzida tem-se como limite uma linha perpendicular e quando aumentada, o limite é uma linha horizontal. Nos dois limites temos o egoísmo, o absolutismo e o anarquismo total ou a perfeição total, pois ninguém será chefe de ninguém, todos farão o que quiserem e todos terão seus direitos respeitados, mas também cumprirão suas responsabilidades. Só teremos uma sociedade perfeita, quando todos os membros viverem e conviverem em perfeita harmonia, isto será a paz plena.
Como vivemos numa sociedade, que busca a perfeição, então estamos num constante processo evolutivo. A forma hierárquica mais perfeita é a representada pela figura piramidal, cujos lados e a base formam triângulos eqüiláteros, ou conoidal, onde o diâmetro da base seja igual aos lados do cone. Continuando o raciocínio para o Cosmo, que é dirigido por um ser plenamente perfeito, Deus, tem que ter a forma de uma imensa bola, que teve o seu início e está em eterna expansão. A bola, o círculo e outras figuras perfeitas demonstram que a perfeição é possível: "Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito" (Mt 5,48).
Rosário Américo de Resende.
Belo Horizonte, 14/06/2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário