quarta-feira, agosto 27, 2008

Textículo do Orlando Pinheiro

Dentro da programação do encontro anual dos ex-seminaristas franciscanos - ENFRADES - lá no Seminário Seráfico Santo Antônio, em Santos Dumont, nós temos duas palestras no sábado pela manhã e antes das palestras os participantes que estão indo pela primeira vez são convidados a se apresentarem informando nome, apelido, época em que estudou no seminário, onde mora e a sua ativadade atual.
Este ano o Orlando Álvares Pinheiro (Frango d´água - 59/64), apesar de ser um freqüentador assíduo dos nossos encontros, se ofereceu para fazer sua apresentação e leu este textículo, ou seja, este pequeno texto.

O Frangão, além de alguns telefonemas, mandou dois e-mails para o Tachinha com a bronca pela demora em colocá-lo no Blog.

Tachinha será que está havendo "pobremas" no seu blog, na sua delicada portinha?
Ainda não vi o meu excepcional texto sobre o sorriso caveiristico. Sem o seu blog como ficarei um internauta famoso?
Paz e bem! Do amigo Frangão.


Tachinha,querido pequeno menino: adianta telefonar? Adianta ficar mandando e-mail? Seria necessário reclamar com o provincial? Com o papa? Com o bispo de Belo Horizonte? Teria que enviar algum pagamento? Seria só esquecimento? Será que no próximo ENFRADES o meu humilde texto já estará no seu blog? Não tenho respostas. Você tem?

Um abraço King Konguico, chimpanzético e gulilático pra você! Do amigo ainda não da onça Frangão!

Leia abaixo o texto do dito cujo.

Já passei dos 50
quero provar os 60
lutar pra galgar os 70
não desanimar dos 80
com jeitinho chegar aos 90
e com CERTEZA, vou chegar
sei que vou chegar aos 100:
sem pele
sem sangue
sem músculos
sem vida, um pequeno montinho de pó:
oh! dó!
porque na qualidade de caveira
sorrirei ininterruptamente a eternidade inteira!

Rio de Janeiro, julho de 2008
O autor deste texto nasceu em 12 de julho de 1948 e quis, no ENFRADES/2008, comemorar esta data tão redonda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário