terça-feira, maio 20, 2008

Artigo do Rosário: A Bíblia.

Leia abaixo mais um artigo enviado pelo Rosário.

Paz plena...

Irmãos e companheiros de evolução do ENFRADES,
que a PAZ habite o coração de cada um.
Todos nós estamos em busca da verdade, que liberta (João 8,32). A partir de 1980 passei a ter novas visões sobre a verdade e passei compreender melhor quase todos os ensinamentos contidos na Bíblia Sagrada.
E por causa de tudo isso tomei a decisão de entender tudo da melhor forma possível e procurei escrever cartas para as pessoas que pudessem me ajudar nessa empreitada.
Vejam dois textos de uma destas minhas cartas, que escrevi para o Frei Patrício, em 15/10/1994. Esse frei foi um dos meus "Conselheiros Espirituais" do meu tempo de seminário:
1º) "Até 1980 tinha uma grande angústia, tristeza e interrogação interior, pois não concordava com muita coisa que tinha aprendido sobre a Bíblia e de muitos dos aspectos, que Deus era apresentado nas páginas das Escrituras Sagradas. Ensinaram-me que a Bíblia era a palavra do DEUS-VIVO e eu discordava de muitos trechos bíblicos, isso era um peso difícil de suportar.
Não concordava com a expulsão de Adão e Eva do paraíso, com a condenação de Eva para dar a luz em dores e a de Adão para que se alimentasse com o suor do rosto (Gn 3).
Discordava do arrependimento que Deus teve de ter criado o homem e por isso destruiu o gênero humano pelo dilúvio, exceto Noé e seus familiares (Gn 7).
Para mim havia erros na forma de nos ensinar e explicar o sacrifício que Deus pediu a Abraão, cuja vítima seria o seu filho Isaac (Gn 22).
Não concordava com a destruição de Sodoma e Gomorra (Gn 19).
Todos são atos não dignos de quem é perfeito, amoroso e compreensível, mas sim próprios de quem é carrasco e cheio de tirania. Se são atos indignos, também eram indignos!!!"

2º) "Frei, esse Deus apresentado nestas passagens bíblicas e noutras semelhantes, eu nunca queria encontrar. Esse Deus é anti-cristão e cheio de tramóias das mais vis.
O Deus que sempre procurei era o do "Não Matarás" (Ex 20,13); "Não Cometerás Adultério" (Ex 20,14), que quer dizer: "Seja plenamente fiel"; "Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei" (Jo 15,12); "Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (Jo 10,10b); "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" (Jo 8,32); "Sou eu que falo contigo" (Jo 4,26); "Perdoai setenta e sete vezes" (Mt 18,22).
Queria encontrar o Deus-Pai-Mãe-Criador, pleno de amor, compreensão, bondade, vida, sabedoria, perfeição, simplicidade, humildade e liberdade, e O encontrei."

Quem desejar ler a carta toda, digo que está nesse endereço:


197 - A Bíblia - publicado em 30/04/2008.

O leitor Flávio Edson escreveu fazendo comentários sobre os artigos do colunista José Reis Chaves, em que fala sobre a Bíblia (Leitor 25/4). O que mais me interessa é a verdade, entender bem o que é a Bíblia, como a Bíblia foi escrita, copiada, traduzida em diversas línguas e, assim, chegou ao nosso conhecimento, como sendo a palavra de Deus.
Deus é bom, onisciente e possui todos os atributos em perfeição absoluta, então a Bíblia não pode ser a palavra de Deus, pois se o fosse, Deus não seria perfeito, já isso se pode provar pelas contradições existentes na Bíblia. Vou citar apenas um exemplo dessas contradições: "Não matarás" (Ex 20, 13 e Dt 5,17) e "Assim diz Iahweh dos Exércitos: Resolvi punir o que Amalec fez a Israel cortando-lhe o caminho quando subia do Egito. Vai, pois, agora, e investe contra Amalec, condena-o ao anátema com tudo o que lhe pertence, não tenhas piedade dele, mata homens e mulheres, crianças e recém-nascidos, bois e ovelhas, camelos e jumentos" (1Sm 15, 2 e 3). Quem deu o mandamento "Não matarás" não pode ser o mesmo que mandou matar ou, então, Deus não é perfeito, pois deu ordens contrárias ao mandamento já dado.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG
Belo Horizonte, 25/04/2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário