sábado, abril 05, 2008

Piadas e causos de "adevogado"

Leia abaixo a seção Ridex do Boletim Redex que eu recebo todo sábado. O boletim é enviado pelo Geraldo Pena para os ex-seminaristas salesianos e uma das partes do mesmo é sobre causos e piadas.

REDEX - BOLETIM 436 - Anexo 1

Seção Ridex

Do Claudionor:
Vejam as célebres gafes em Tribunais...
Estas são piadas retiradas do livro "Desordem no tribunal". São coisas que as pessoas realmente disseram, e que foram transcritas textualmente pelos taquígrafos, que tiveram que permanecer calmos enquanto estes diálogos realmente aconteciam à sua frente.
Vejam estas estas pérolas.

Advogado: Qual é a data do seu aniversário?
Testemunha: 15 de julho.
Advogado: Que ano?
Testemunha: Todo ano.

Advogado: Essa doença, a miastenia gravis, afeta sua memória?
Testemunha: Sim.
Advogado: E de que modo ela afeta sua memória?
Testemunha: Eu esqueço das coisas.
Advogado: Você esquece... Pode nos dar um exemplo de algo que você tenha esquecido?

Advogado: Que idade tem seu filho?
Testemunha: 38 ou 35, não me lembro.
Advogado: Há quanto tempo ele mora com você?
Testemunha: Há 45 anos

Advogado: Qual foi a primeira coisa que seu marido disse quando acordou aquela manhã?
Testemunha: Ele disse, "Onde estou, Bete?"
Advogado: E por que você se aborreceu?
Testemunha: Meu nome é Célia.

Advogado: Me diga, doutor, ... não é verdade que, ao morrer no sono, a pessoa só saberá que morreu na manhã seguinte?

Advogado: Sobre esta foto sua... o senhor estava presente quando ela foi tirada?

Advogado: Sr. Marcos, por que acabou seu primeiro casamento?
Testemunha: Por morte do cônjuge.
Advogado: E por morte de que cônjuge ele acabou?

Advogado: Poderia descrever o suspeito?
Testemunha: Ele tinha estatura mediana e usava barba.
Advogado: E era um homem ou uma mulher?

Advogado: Doutor, quantas autópsias o senhor já realizou em pessoas mortas?
Testemunha: Todas as autópsias que fiz foram em pessoas mortas.
Advogado: Doutor, o senhor se lembra da hora em que começou a examinar o corpo da vitima?
Testemunha: Sim, a autópsia começou às 20:30 h.
Advogado: E o sr. Décio já estava morto a essa hora?
Testemunha: Não... Ele estava sentado na maca, me perguntando porque eu estava fazendo aquela autópsia nele.
Advogado: Doutor, antes de fazer a autópsia, o senhor checou o pulso da vítima?
Testemunha: Não.
Advogado: O senhor checou a pressão arterial?
Testemunha: Não.
Advogado: O senhor checou a respiração?
Testemunha : Não.
Advogado: Então, é possível que a vítima estivesse viva quando a autópsia começou?
Testemunha: Não.
Advogado: Como o senhor pode ter essa certeza?
Testemunha: Porque o cérebro do paciente estava num jarro sobre a mesa.
Advogado: Mas ele poderia estar vivo mesmo assim?
Testemunha: Sim, é possível que ele estivesse vivo e cursando Direito em algum lugar!!!

Do Magelinha:
O português chegou no hotel em Manaus, e como estava muito quente, ele abriu a janela para apreciar a bela paisagem, só que começaram a entrar vários pernilongos.
Então, ele ligou para a recepção e reclamando.
A muito educada atendente disse para o hospede apagar a luz, que eles iriam embora. o portugues assim o fez .
Depois de um tempinho, começaram a entrar vários vaga-lumes, e
então o portugues já irritado tornou a ligar para a recepção reclamando.
A atendente educadamente pergunta:
- Mas o que foi agora..?
O português, aos berros, responde:
- Não adiantou, eles voltaram com lanternas....

Do Magelinha:
Um grupo de brasileiros, após uma volta pela Europa, aluga um carro na Alemanha.
Quando chegam na fronteira de Portugal, o fiscal português dá uma volta ao redor do carro e diz aos brasileiros:
- Vocês não podem passar.
- Mas por quê? - perguntou o motorista brasileiro.
- É porque vocês são cinco num Audi A Quatro.
- E daí? - disse o brasileiro. Isso não tem nada a ver. Quatro é o tipo do carro, mas se o senhor olhar os documentos vai ver que é um carro de cinco lugares.
- Isso não me interessa - disse o fiscal português. O meu chefe falou que num Audi A Quatro só pode ter quatro passageiros.
- Mas isso é um absurdo!! - indignou-se o brasileiro. Vai chamar o seu chefe, eu quero falar com ele.
- Agora não é possível, ele está muito ocupado.
- Ocupado com o quê?
- Com os dois caras do Fiat Uno.

Curtinha - Ridex:

Todas as crianças haviam saído na fotografia e a professora estava tentando persuadi-las a comprar uma cópia da foto do grupo.
"Imaginem que bonito será quando vocês forem grandes e todos dizendo: 'Ali está a Catarina, é advogada', ou também 'Este é o Miguel. Agora é médico".
Ouviu-se uma vozinha vinda do fundo da sala:
"E ali está a professora. Já morreu".

Nenhum comentário:

Postar um comentário