sábado, janeiro 12, 2008

Pagamento de couvert artístico.

No dia 30 de dezembro uma turma da velha guarda foi almoçar no Restaurante do Porto para se encontrar com o Chico Lima que mora em Volta Redonda.
Veja a história abaixo como está na postagem do dia 31 de dezembro.

O Francisco Lima Neves (Chico Lima - 43/47) mora em Volta Redonda e está passeando por Belo Horizonte e hospedado no Serrana Palace Hotel ao lado do prédio do Tachinha e como sempre ele deixou um recado na portaria avisando da sua chegada.
O Jaburu ficou sabendo e logo tratou de arrumar um almoço para reunir alguns da velha guarda do ENFRADES e lá fomos nós, ontem, domingo, almoçar no Restaurante do Porto.
O restaurante é especializado em comida portuguesa e bacalhau, obviamente. Lá não é só o bacalhau que é salgado não, os preços também são.
Estiveram lá o Chico Lima, Ely (Mico), Renê Ferraz, Jaburu, José Derval, Tito (Coruja/Maquita), Geraldo Amado (Lerdão) e esposa Ivanilde, José Vicente Fernandes e Tachinha.
O Renê com toda a animação e cantoria dele começou a animar a turma também e logo começamos a cantar uns Io vivat, Ó Santíssimazinha e outras mais, e os comensais que estavam em outras mesas aplaudiram as nossas cantorias e, inclusive, tivemos que nos levantar da mesa para a cantar, a pedido, para uma turma que estava almoçando no salão de dentro do restaurante e também recebemos os aplausos sem cobrar nada de couvert artístico.
A senhora da tal mesa mora em Cabo Frio e o marido dela tem uma pousada lá deixou um convite para que fôssemos passear por lá na época de baixa temporada com uma diária baixa - R$25,00.
Apesar do preço salgado - R$540,00 - foi um almoço muito gostoso e alegre.


Hoje, dia 12, o Tachinha recebeu o e-mail abaixo de um dos comensais que estava numa das mesas contando o que ele achou da nossa cantoria:

"Tive, por um desses acasos, a alegria de participar, ainda que parcial e indiretamente, do almoço que fizeram no final do ano participantes do Coral Gregoriano de Bê Agá, tendo até ousado cantarolar, com o grupo, um pouco do Peixe Vivo e da Perpétua...

Foi para mim um dos pontos altos e inesperado das comemorações de final de 2007, Natal e Ano Novo, ficando registrado como um belo momento em minha memória.

Como lembrança dele, estou mandadando anexo um das mais significativas mensagens sobre a Amizade que já recebi (o nome do autor não aparece no "powerpoint", não podendo pois registrar os seus tão merecidos créditos) com um abraço a todos.
Clóvis

P.S.: O Clóvis se enganou um pouco pois não era do Coral Gregoriano e a dúvida dele é porque o Tachinha sempre está com um "cartão" (pedaço de papel carimbado) para divulgar a famosa Portinha do Tachinha e o Clóvis imaginou que fôssemos do Coral, mas era uma turma dos velhudos mesmo.
Infelizmente a tal mensagem em Power Point não veio.
Nós, os artistas que estavam cantando no almoço, sentimo-nos "pagos" pelo couvert artístico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário