sábado, dezembro 22, 2007

José Murilo nas Páginas Amarelas

O nosso colega José Murilo de Carvalho (50/56) é o entrevistado nas Páginas Amarelas da revista Veja desta semana do Natal, cuja capa é uma imagem de Nossa Senhora e o Menino Jesus.
A notícia me foi dada pela Natelze, irmã dele, e participante do Coral Gregoriano de Belo Horizonte.
O José Murilo é historiador e é imotal da Academia Brasileira de Letras.
Ele lançou, recentemente, um livro com a história de dom Pedro II.
Na minha página de fotos: www.flickr.com/photos/seminario tem um álbum sobre a nossa presença na posse dele lá na Academia, no Rio de Janeiro.

Colaboração do Jaburu

Leia abaixo o e-mail enviado pelo Jaburu, um dos leitores assíduos e críticos do Blog do Tachinha.

Tachinha,
Como o seu blog, além de informativo e cultural, é, também, de diversão, peço-lhe publicar o que se vê abaixo, encontrado por mim na "Folha do Olympico:

O nosso cérebro é doido!!!

De acordo com uma pesquisa de uma uinrvesriddae ignlsea, não ipomtra em qaul odrem as lteras de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e útmlia etejasm no lgaur crteo. O rsteo pdoe ser uma bçguana tatol, que vsoê anida pdoe ler
sem pobrlmea. Itso é poqrue nós não lmeos cdaa ltera isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo. Sohw de bloa.

É isso aí!
Jaburu.

P.S.: Para quem não sabe, o Olympico é um clube aqui de Belo Horizonte e do qual o Dr. Jaburu é sócio.

sexta-feira, dezembro 21, 2007

Cervejinha de quinta-feira: Correção antes da bronca

Na cervejinha de ontem, dia 20, me esqueci, mais uma vez, de colocar o nome do Dante e como ele é um dos leitores assíduos do Blog do Tachinha com certeza vai estranhar a ausência do seu nome entre os comensais e bebedais da cervejinha.
O Jaburu é que me deu o alerta e pediu para fazer a devida correção.
Então tá feito.

Cervejinha de quinta-feira: 20 de dezembro de 2007

Nesta cervejinha de quinta-feira estiveram pesentes: Frei Cristóvão, Jaburu, Paulo Petermann, Alex Fantini, Carlos César (Palito), Carlos Augusto (Palito), José Derval, Tachinha, Amaury, Alonso Ferreira (Brigite), Ricardo Cruz (Grilo), Ercílio Guimarães e Valjean (Canela).
No final ficaram o Brigite, Amaury e Tachinha e na carona do Brigite encontrei no banco de trás esta "preciosidade"
Sonho feminino atual:
"Um deslumbrante vestido tomara-que-caia,
uma calcinha tomara-que-tirem e
um sutiã tomara-que-sustente!
E, considerando o volume de viados que tem neste país,
um homem tomara-que-trepe.

quinta-feira, dezembro 20, 2007

Churrasco e jantar

Dia 22, sábado, a partir das 15 horas haverá um churrasco lá no antigo seminário em Betim, hoje Centro de Espiritualidade Franciscana.
No dia 28 de dezembro, sexta-feira, às 20 horas será o jantar de final de ano no restaurante do Minas I, na Rua da Bahia.
O churrasco deve ser de 20 a 25 "reaus" e o jantar a 32 "reaus".
Habilite-se e entre em contato com o Tachinha.

terça-feira, dezembro 18, 2007

Receita de Amarula

Domingo passado fui, junto com o Chiquinho Mota, à casa do Elias Dionísio para acertarmos os detalhes do churrasco lá no Seminário em Betim no próximo sábado, dia 22, a partir das 15 horas.
Lá, além da cervejinha e do almoço, eu tomei um pouco de Amarula "do Paraguai" e como gostei pedi ao Elias a receita do mesmo.
Amarula é uma espécie de licor ou coisa parecida e nas lojas de bebidas deve custar uns 60 reaus.
l lata de creme de leite.
1 lata de leite condensado
3 colheres de sopa de Nescau
Conhaque: a medida do conhaque é uma lata de creme de leite.
Misturar tudo no liquidificador.
"Beba com moderação"

Mensagem de Natal

Segue abaixo a mensagem de Natal enviada pelo Paulo Botelho (Debanda).

MENSAGEM DE NATAL
Por Paulo Botelho

“Minha Senhora Dona,
Um Menino nasceu,
O Mundo tornou a começar”.

Grande Sertão: Veredas. Guimarães Rosa.


Surdo-mudo, pequeno e frágil, chamava-se Alcides. Nada se sabia de seus pais, irmãos, parentes, seu sobrenome. Expulsava os gambás dos galinheiros e roçava as ervas daninhas ao redor das sedes das fazendas, em troca de um caldo de feijão e de uma pousada na estrebaria. Ia sobrevivendo de roça em roça no eixo Muzambinho-Monte Belo, em Minas Gerais.

Certa vez, logo ao amanhecer, acenou pedindo à dona América Bueno Alves, dois ovos, uma porção de farinha de trigo, açúcar, manteiga e leite. Misturou tudo com uma colher de pau e levou ao forno de lenha para assar. Até hoje sinto o cheiro e o sabor daquele bolo tão gostoso! – Era a gratidão de Alcides pela acolhida de minha bisavó.
Alcides foi o primeiro ambientalista que conheci. Ele era capaz de chorar por não poder impedir a morte de um animal; por não poder evitar a derrubada de uma árvore; por não poder socorrer alguém com fome! – E ninguém, melhor que ele, sabia fazer a arrumação de um presépio: o capim, a manjedoura, o boi e o burro a ruminarem o mistério do Menino Deus, nascido da “Senhora Dona”!

A partir dessas lembranças, sempre recorrentes, fico pensando na dimensão daquele homem, tão franzino, em agregar, em abraçar, em religar. – E religar, no seu sentido teleológico, significa fazer ponte para o entendimento, pela compaixão!

A vida do Menino que renasce a cada ano foi um morrer pelas pessoas. Ele era totalmente vazio de si mesmo para poder ser cheio dos outros. O Menino que renasce no Natal se repete, inesgotável, em qualquer criança que chega ao Mundo. Victor Hugo dizia: “Existe uma criança eterna em nós e que a cada dia quer renascer”. – E a ressurreição é, portanto, a vitória sobre a morte – aqui e agora – sob a forma de luta política contra a fome, a desnutrição, a doença, a ignorância, o preconceito, a opressão, o medo!

Há uma proposta milenar: “Amai-vos uns aos outros!” – É esta a excentricidade que o Menino da “Senhora Dona” veio ensinar ao Mundo. – Só conseguimos ganhar, se somos capazes de doar!

O presépio do Alcides: o boi, o burro, o capim, a manjedoura, o pai, a mãe. – E a estrela de luz e esperança!

O Natal é único e é preciso que seja lembrado: o das crianças e seus presentes. – E o dos adultos e os seus ausentes!

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!

Paulo Augusto de Podestá Botelho é Professor e Consultor de Empresas para Programas de Engenharia da Qualidade, Antropologia Empresarial e Gestão Ambiental. Membro da SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. www.paulobotelho.com.br