sexta-feira, setembro 07, 2007

Cervejinha de quinta-feira: 06 de setembro

Nesta cervejinha de quinta-feira, véspera do feriado, estiveram bebericando e batendo papo: Jaburu, Frei Cristóvão, Alex Fantini, Amaury, Paulo Petermann, Alonso (Brigite), Tachinha, Tito (Coruja), Paulo Roberto (Batata) com sua irmã Marta e sua esposa Nelma, Eustáquio Tadeu (Siri), Quinho - filho do Cri - e Hélcio Resende e não posso me esquecer do Dante (Elefante), senão ele manda a justa reclamação.
O sumido Geraldo Cláudio (Viola) só deu uma passadinha lá para dar sinal de que está vivo.

quinta-feira, setembro 06, 2007

Preciso de cola

Já saí dos bancos escolares há muito tempo, mas preciso de que alguém me passe a cola da resposta do "pobrema" enviado pelo Dr. Dante (Elefante):

LÓGICA ( Leia abaixo e resolva o problema )

Vamos ver se vc está bom de lógica, para descobrir a senha do arquivo anexado.
Em um ônibus tem 7 garotas dentro.
Cada garota tem 7 mochilas, dentro de cada mochila, tem 7 gatos grandes e cada gato grande tem 7 gatos pequenos. Todos os gatos tem 4 pernas cada.
Pergunta:
Quantas pernas tem dentro do onibus?
O número de pernas é o password (senha) do arquivo anexo.

Reclamação de um ex

Envio abaixo o e-mail recebido de um amigo da turma com uma reclamação. Não vou dizer quem é pois ele é um advogado, muito bom por sinal, e pode ser processado por discriminação futebolística e sexual ao final da sua reclamação.

Professor Tachinha,

Boa madrugada (embora o relógio esteja marcando 9:35 horas de uma manhã acinzentada, para você, que só acorda ao meio-dia, ainda é madrugada!).

Ao visitar sua página, deparei com a lista de aniversariantes de setembro/2007. Nela houve, de sua parte, uma imperdoável omissão! Quero relembrar-lhe que, no dia 17 próximo vindouro, o FREI BASÍLIO, embora não pareça, irá completar SETENTA ANOS de uma vida de fecundos trabalhos prestados à Igreja e replena de relevantes serviços realizados em prol da Ordem Franciscana!

Espero que, na hora em você despertar, supra, o mais depressa possível, a lamentável omissão, aqui apontada.

Aliás, parece-me que já está passando a hora de vc seguir o conselho do estimado Dom José Belisário: você deve dormir menos e trabalhar mais!

Abraços do amigo, inconformado com a garfada que, ontem à noite, sofreu o meu querido GALO: o sem-vergonha do juiz não mandou repetir o pênalti que o Rogério Ceni só defendeu porque, contra a regra, se adiantou mais de um metro! Pêsames pelo vexame das bichocas nas serras gaúchas!

(assinado: ????)

A cachorrada precisa é de comprar um bom batedor de pênalti!!!!

VI Encontro Cultural Franciscano

Segue abaixo o e-mail recebido do Mauro Eustáquio Ferreira (Maurinho) com informações sobre o VI Encontro Cultural Franciscano em Divinópolis.
O Maurinho escreveu, também, um pouco da história da vida de Frei Raul.

Encontro debate ideologias religiosas em Divinópolis

A exposição "O Sagrado na Madeira", com obras em marchetaria e entalhe de Frei Raul Ribeiro de Mello, OFM, abre às 19 h da próxima segunda-feira, 10 de setembro, o VI Encontro Cultural Franciscano, em realização da Biblioteca Provincial dos Franciscanos. A promoção, que se estenderá até a sexta-feira, 14 de setembo, terá como tema central "Ideologias Religiosas em Divinópolis: Encontros e Desencontros (1920–1960)".
Durante o encontro haverá palestras, debates, apresentações artísticas e lançamento do livro "O Alvorecer de Novo Paradigma na(s) Ciência(s) da(s) Religião(ões)", de Márcio Zacarias Lara. As atividades terão início diariamente a partir das 19, no Centro Ecumênico de Formação e Espiritualidade (CEFESP), na rua Minas Gerais, 582, em Divinópolis (MG), com entrada franca. No encerramento, na sexta-feira, 14 de setembro, Dia da Exaltação da Santa Cruz, será celebrada missa solene no Santuário de Santo Antônio, depois da qual será inaugurada a galeria de fotos dos ex-párocos da Paróquia de Santo Antônio.

Programa

O VI Encontro Cultural Franciscano começará às 19 h da segunda-feira, 10 de setembro, com a abertura da exposição "O Sagrado na Madeira", com obras de Frei Raul Ribeiro de Mello, autor da cruz que ilustra o cartaz da promoção deste ano – o frade artista está comemorando cinqüenta anos de sacerdócio e sessenta de vida franciscana neste ano. A seguir, haverá apresentação de música instrumental por Eduardo Laudares (flauta), Marcos Martins (violão) e João Vítor Barbosa (violão). O primeiro tema a ser tratado será "Jesus Cristo no Espiritismo e no Catolicismo", em palestras do prof. José Passini Passini e Frei Jacir de Freitas Faria, OFM; os debatedores serão o prof. José Carlos Pereira e prof. Fernando de Oliveira Teixeira; a coordenação será da profª Elizabete Guimarães Machado.
Na terça-feira, será exibido o documentário "A Coisa Tá Devorada", de Erivelta Duarte; em seguida será abordado o tema "Congado – um Sincretismo Religioso?", com depoimentos de João Teixeira, Maria de Lourdes Teixeira, Rute Eufrásio da Silva, Vicente Ferreira Almeida e Antônio Anielo D'Alessando, membros de irmandades do Congado de Divinópolis e Itapecerica; os comentários serão dos folcloristas Domingos Diniz e Vinicius Peçanha, sob a coordenação da profª Míriam Hermeto de Sá Mota.
A apresentação musical do Quarteto Novo, da Igreja Adventista do Sétimo Dia, sob a regência de Gerci Moraes Filho, inicia as atividades da quarta-feira, cujo assunto será "Maçonaria, Protestantismo e Catolicismo em Divinópolis", sendo palestrantes o sr. Hilário de Oliveira Azevedo, prof. José Dias Lara e dr. Milton Pena; os debatedores, os senhores Eliseu Ferreira, José Valério, Inácio Vasconcelos e José Santos Portela, com a coordenação do dr. João Meira de Aguiar.
No dia 13, quinta-feira, o programo será aberto com a apresentação de Vladimir de Faria Azevedo (clarineta) e Paulo Tarso Neves (violão), seguida da exposição do tema "Presença Franciscana em Divinópolis", por Frei Mariano Gijsen, OFM, Frei Patrício de Moura Fonseca, OFM, e D. Lélis Lara, com a coordenação de D. José Belvino do Nascimento. Ao final, será lançado o livro "O Alvorecer de Novo Paradigma na(s) Ciência(s) da(s) Religião(ões)", de Márcio Zacarias Lara.
As atividades do VI Encontro Cultural Franciscano serão encerradas com missa solene celebrada por Frei Francisco Carvalho Neto, OFM, com a participação do Coral Divinópolis, sob a regência de Djanira Luíza dos Santos, no Santuário de Santo Antônio; em seguida, será inaugurada a galeria de fotos dos ex-párocos da Paróquia de Santo Antônio.
O evento é realizado pela Biblioteca Provincial dos Franciscanos, tem o apoio cultural das Faculdades Integradas do Oeste de Minas (FADOM), Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis de Divinópolis (FACED) e Fundação Educacional de Divinópolis (FUNEDI) e é organizado pela comissão formada por Frei Leonardo Lucas Pereira (coordenador), Ênia Azevedo de Freitas, Erivelta Duarte, Geraldina Antonia E. de Oliveira, Maria Cecília Guimarães Santos e Mauro Eustáquio Ferreira.


OUTRAS INFORMAÇÕES: COM FREI LEONARDO LUCAS PEREIRA, OFM.
TELEFONE: (37)3221.1196




EXPOSIÇÃO

O SAGRADO NA MADEIRA

10 A 15 DE SETEMBRO DE 2007

MARCHETARIA, ENTALHE EM MADEIRA E PEDRA-SABÃO DE FREI RAUL RIBEIRO DE MELLO, OFM
(COMEMORAÇÃO DE 50 ANOS DE SACERDÓCIO E 60 ANOS DE VIDA FRANCISCANA)

BIBLIOTECA PROVINCIAL DOS FRANCISCANOS
Rua Minas Gerais, 572 – Telefone 3215-7148
Divinópolis – Minas Gerais
Horário: das 9 às 18 h


O FRADE QUE PREGA A PALAVRA DE DEUS NA MADEIRA

Texto de Mauro Eustáquio Ferreira

Quando era jovem, Frei Raul Ribeiro de Mello, OFM, criou sua primeira obra de arte: uma flor. A façanha aconteceu na carpintaria do seminário franciscano de Taquari, no Rio Grande do Sul, na década de 1940, quando o torno ainda era tocado a manivela. A técnica usada foi a incrustação na madeira ou marchetaria.

A vocação artística de Frei Raul, no entanto, firmou-se na década de 1970, aos cinqüenta anos de idade. Ele entendeu que a dedicação à arte “não diminui nem desmerece o trabalho do padre”; ao contrário, pode até torná-lo mais eficaz.

Nascido em 2 de abril de 1924, no distrito de Divisa Nova, então município de Cabo Verde, sul de Minas, Frei Raul ingressou no seminário de Taquari em 1938; no noviciado de Daltro Filho (RS), em 1.º de fevereiro de 1947. No início de 1949, veio para Divinópolis (MG), onde se ordenou sacerdote em 4 de agosto de 1957. No ano seguinte, mudou-se para Muzambinho a fim de trabalhar como professor do Juvenato Franciscano Nossa Senhora Aparecida. Em seguida, morou em Betim, onde fez um curso de artes industriais, e logo depois foi transferido para Santos Dumont. Trabalhou também em São João del-Rei, Ribeirão das Neves e Belo Horizonte, onde atualmente reside.

Em Santos Dumont, onde morou no período de 1964–1979, aprimorou suas habilidades nas artes de marchetaria, entalhe em madeira e pedra-sabão: “Desta época em diante – conta ele – comecei a fazer vários trabalhos de arte, de incrustação, e depois, talhas”, o que aprendera por si mesmo. Nessa ocasião, foi convidado para fazer o altar da matriz de São Miguel e Almas; deparou-se com o primeiro grande desafio. “Será que estou no lugar certo?” – indagava Frei Raul a si mesmo durante o trabalho, incomodado com as antigas lições do seminário que lhe havia ensinado: “Padre é padre para sacramento e para missa”. Outras atividades não eram próprias do sacerdote. Depois de alguns meses, estava concluída a empreitada e vencido o desafio: 34 talhas em madeira que retratavam cenas do Antigo e Novo Testamento, além de oito talhas também em madeira e outras quatro em pedra-sabão da pia batismal, e mais o sacrário com incrustações e entalhes. “Depois de feito o altar – avalia o frade artista – foi que vi que estava ali o melhor sermão que fizera”.

Logo apareceram convites para outros trabalhos: para as igrejas de São Vicente de Minas e de São Francisco, em Betim; para a capela do Colégio Santo Antônio, em Belo Horizonte; e para a matriz de Muzambinho. Seus trabalhos foram estampados por dois anos em calendários da Editora Vozes e na capa do livro Francisco de Assis – Profeta de Nosso Tempo, de N. G. Van Doornik. Outros grandes trabalhos foram realizados em Muzambinho, São João del-Rei, Barbacena, Salinas, Ubá e Divinópolis. Muitas peças avulsas estão em coleções particulares; várias foram levadas para países diversos, principalmente por confrades admiradores do seu trabalho.

Com características populares e brasileiras, a arte de Frei Raul sempre nos apresenta cenas bíblicas em circunstâncias atuais. Embora os rostos nunca se repitam, os principais temas do Cristianismo são freqüentemente retratados, como o Natal, a Morte e Crucificação de Cristo, os milagres etc. Cada obra é novo sermão, que orienta o espectador para os caminhos de Jesus, comunicando vida, amor, alegria, fé, fraternidade, esperança – o franciscanismo.

A vocação sacerdotal e a sensibilidade de Frei Raul Ribeiro de Mello foram entrelaçando-se tanto, ao longo de sua vida, que o frade artista faz da madeira seu púlpito preferido, pelo qual prega a Palavra de Deus e no qual, conforme sua opinião, tem feito seus melhores sermões.

quarta-feira, setembro 05, 2007

Aniversariantes do mês de setembro

Segue abaixo a relação dos aniversariantes do mês de setembro com a época que em estudaram nos seminários franciscanos.

1 - Osmar Tognolo (Carrapato) (58/65)
1 - José Vicente Severino Sobrinho (Bacalhau) (56/57)
1 - Moisés Isac Tonholo
1 - Vicente Eustáquio de Almeida (Lampião) (59/63)
1 - João Vitorino Sacramento (Caderneta de Poupança) (75/77)
2 - Ronaldo Van Putten Vasconcelos (Girino) (57/59)
2 - Vicente Alves Garcia (Lingüiça) (56/58)
3 - Mário Luiz dos Santos (86/93)
4 - Jurandir Macedo Maia (67/68)
5 - Eustáquio Tadeu de Melo (Siri) (57/59)
5 - Antônio Pereira de Faria (Toe da Dora) (68)
5 - Cor-Jesus Gentil Dias (66)
5 - Kádis Cesar Birindiba (88/89)
6 - Antônio Carlos Matias da Silva (Simonal) (68/69)
7 - Ronald Claver Camargo
8 - Geraldo Magela Braga de Freitas (Braga) (62)
8 - José Murilo de Carvalho (50/56)
8 - Antônio de Pádua Antoniol (Antoniol) (83/86)
9 - Wilson Gonçalves de Freitas (Pardal) (59/64)
9 - José Leonel Carvalho Pereira (Fnm) (61/68)
9 - José Augusto da Silva Filho (Zeca) (86/88)
9 - Maurinho Souza dos Santos (94)
10 - José Maria Tardeli (Totila) (43/51)
11 - Lucas de Oliveira (Luquinhas) (52/56)
11 - Wilson Vanderlei de Barbi (84/85)
11 - Anísio Honorato Campos (83/86)
12 - José Luiz da Silva (Zé Véia) (63/68)
14 - Áureo Gaudêncio (43/46)
15 - David de Assis Venuto (Tampinha) (52/54)
15 - Maurício Antônio Santa Rosa (Fon-Fon) (57)
17 - Domingos Costa de Andrade (Dimanche) (54/59)
17 - Márcio Antônio Campos de Sá (76)
17 - Frei Basílio Resende
18 - Carlos Eduardo da Silva (67/68)
18 - Fernando Mauro Moreira Marinho (Macacão) (62/64)
18 - Manoel Faria da Rocha (62/68)
18 - Daniel Américo de Resende (Bolão) (54/60)
18 - João Bosco Feres (62/73)
20 - Antônio Poli Lacerda (Véia) (41/48)
20 - Paulo César Biancaveli del Duca (Tomate) (68)
20 - José Moreira de Oliveira Filho
20 - Luciano Marcos da Silva
20 - Paulo Eder de Ávila (Biafra) (85/86)
21 - Arutana Cobério Terena (Careca) (55/61)
21 - Mauro Lúcio Gomes de Carvalho (Peru) (59/60)
21 - Paulo Tiburcio de Almeida (Tiburcio)
21 - Raimundo Nonato Barbosa de Carvalho (Raul) (75/79)
22 - Oswaldo de Almeida (Cocota) (51/53)
22 - Afonso Celso Resende (Provetinha) (79/83)
24 - José Carlos da Silva (Saruê) (79/80)
25 - Carlos Victor Benatti (Ronie Von) (67/68)
25 - José Alberto Pereira Afonso (Carioca) (53/61)
25 - Luiz D'angelo (Delecole) (45/48)
25 - José Pedro de Faria (Cadeaux) (61/64)
25 - Joao Evangelista da Silva (83/90)
27 - Geraldo Magela Corcini Pena (Corcini) (67/70)
27 - Giovani Roncali de Morais Oliveira (Lobão) (85/87)
29 - Victor Hugo Guimaraes (49/54)
29 - José Ribeiro Geny (75/81)
30 - Joaquim Henriques Almeida Alves (Quincas) (66/69)
30 - Oswaldo da Silveira (Lua) (45/48)
30 - Evandro Albuquerque de Andrade (Bruxo) (88/90)
30 - Silvânio José de Oliveira (Menino) (89/93)

Cervejinha de quinta e extra

O Tachinha não noticiou sobre a cervejinha extra do dia 30 de agosto, bem aqui em baixo no quintal dele, no Bar do Tang, pois lá estiveram os hóspedes que estavam no Hotel do Tachinha: Jorge Laudelino, José Elias Fiúza e Natalino Carvalho e o próprio Tachinha, além do Luiz Henrique, Fernando Macedo e do Paulo Petermann.

O Dante mandou um e-mail hoje perguntando se amanhã, dia 6, véspera do feriado, vai haver a cervejinha. Claro que vai, pois ela só não tem na quinta-feira santa e quando quinta-feira for feriado em BH.

O Paulo Roberto (Batata) deve vir a Belo Horizonte amanhã e ficou de passar lá na cervejinha.

segunda-feira, setembro 03, 2007

Ele também foi à missa do Frei Raul

Certamente iria faltar o nome de alguém que esteve na missa do Frei Raul e o Tachinha se esqueceu de colocar na relação dos nomes que foram prestigiá-lo o nome do Carlos César (Palito) e, logo ele que se sobressaiu sobre todos os outros presentes pelos seus quase dois metros de altura.
Vai abaixo o e-mail recebido com a devida reclamação que está sendo atendida agora.

Grão-Mestre TaXinha,

Embora eu tenha levado falta, estive presente na missa do Frei Raul.
Tenho testemunhas.
Vou solicitar à Diretoria que reconsidere a lista de presença e anule a minha falta. Afinal de contas o Frei Raul foi meu professor e não ficaria bem eu faltar à missa em homenagem aos 50 anos de ordenação dele.
Se necessário, vou falar com o Mozart e vou até ao Conselho de Ética da Câmara.
Sds.
Dr. Palito

Missa em canto gregoriano

Ontem, após a Missa em Ação de Graças, os Freis Chiquinho, provincial; José Roberto, vigário da Igreja de São Francisco e o própio Frei Raul questionaram o pessoal do Enfrades a razão pela qual eles não voltam a cantar a missa em canto gregoriano lá no Carlos Prates: uma vez por mês ou mesmo de tempos em tempos.
Fica lançado o desafio para ver se nós conseguimos juntar uma turma que tenha condições de sempre levar um bom número de participantes, juntando forças com o pessoal do Coral Gregoriano de Belo Horizonte e outros grupos de ex-seminaristas.
Quem sabe? Está lançada a idéia/desafio!

domingo, setembro 02, 2007

Festa do Frei Raul

Hoje, dia 2, foi celebrada na Igreja de São Francisco, no Carlos Prates, a Missa de Ação de Graças pelos 60 anos de vida franciscana e pelos 50 anos de vida sacerdotal do Frei Raul.
Um bom número de amigos do Enfrades esteva lá para cantar a missa em canto gregoriano: Francisco Della Croce (Chico Dela), Aloísio Tirado (Jaó), Gilberto Zanoli (Rato), Abílio Abel, Vicente Garcia (Lingüiça), José Lembi (Pelado), Geraldo Amado (Lerdão), Antônio Márcio (Bangalão), José Derval, Luiz Henrique, José Elias Fiúza, Rômulo Vargas, Ely de Oliveira (Mico), Francisco Motta (Chico Motta), Dante (Elefante), Aureli (Juquinha), Humberto Schonemkorb (Chene), Marcelo Brandão, José Orestes (Lelé), Manoel Faria, Hélcio Resende, Ronald Claver, João Marques (Cri), Helvécio (Jaburu), José Galdino (Galdino), Celso Amaral (Madalena), Verivaldo, Elias, Marcos Cruz, Paulo Petermann, Sérgio Guimarães, Natalino (Nata), João Lembi (Tucano), Júlio Cézar, Geraldo Tadeu, Eustáquio Tadeu (Siri), Américo (Bode), Carlos Augusto (Coelhinho), Adeir, Valjean (Canela), Alair Matilde, Joaquim Corcini, Tachinha e Paulo Mourão (Urubu). Cinco participantes do Coral Gregoriano de Belo Horizonte também deram uma força para a cantoria.
A missa foi celebrada pelo Frei Francisco (Chiquinho), provincial, e concelebrada pelos Freis Raul, José Roberto, Patrício, Jaime, Cristóvão, Venâncio, Hugolino, Francisco Duarte, Gilberto Custódio e Flávio.
Após a missa foi servido um delicioso almoço no salão paroquial, acompanhado de cerveja e refrigerante para o pessoal do Enfrades e vários amigos do Frei Raul.
No almoço tivemos oportunidade de nos reencontrarmos com vários outros freis: Jacir, Adelmo, Tide e outros que não me recordo.
Foi uma participação muito alegre de toda a turma do Enfrades e Frei Raul, com certeza, gostou de nossa homenagem a ele.