sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Cervejinha de 01.02

A cervejinha do dia 1º de fevereiro estava animada e concorrida.
Estiveram presentes: Aloísio Tirado (Jaó), Paulo Roberto (Batata), Helvécio Chaves (Jaburu), Tachinha, Amaury, Eustáquio Tadeu (Siri), Carlos Augusto (Coelhinho), Afonso Resende (Proveta), Antônio Márcio (Bangalão), Márcio Américo (Jerwázio), Alex Fantini, Valjean (Canela), Quinho (filho do João Marques - Cri), Freis Basílio, Geraldo Luciano, Oton, Vicente Lopes e Hugolino.

O Paulo Roberto está morando no Rio, mas está uns dias em Belo Horizonte para dar apoio ao José Marcelo (Cebola) que está há mais de um mês no Hospital das Clínicas se recuperando de graves problemas de saúde e está melhorando aos poucos. A sua oração por ele é uma forma de unirmos as forças para que ele volte o mais rápido possível para casa.

Outro também que está precisando de nossas orações é o João Lelis Pelegrinelli, da turma de 64, e que está morando em Belo Horizonte.

Os Freis Oton e Vicente estão de viagem para Roma onde vão estudar por 3 anos.

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Artigo do Rosário: - Religião

Leia abaixo o último artigo enviado pelo Rosário Américo de Resende:

Paz plena... Paz plena... Paz plena...
Irmãos, amigos e companheiros do ENFRADES.
Todos aqueles que já têm um entendimento melhor dos processos da vida e da evolução individual de cada um e de todos, possuem uma responsabilidade maior perante os trabalhadores do BEM. As responsabilidades e missões só são confiadas a quem tem mais capacidade.
Quando comecei a entender e compreender o processo religioso na face da Terra eu não fui mais compreendido por aqueles que conviviam comigo nos primeiros de 1980 e fui considerado como um "doente mental". Tive que vencer os profissionais da psiquiatria, que assim me diagnosticaram e em 10/02/1986 cancelei uma aposentadoria por invalidez. .
Um dos assuntos mais difíceis e complexos para serem explicados e compreendidos é o religioso. Muitos crimes e guerras já foram cometidos por causa das divergências religiosas entre os seres humanos, que usam o nome de DEUS em vão. No fundo Religião é uma forma de filosofia de vida e cada um tem a sua filosofia de vida, mesmo que todos vivemos na mesma mãe terra.
Paz plena.. Paz plena... Paz plena...
Rosário.

162 - Religião

- publicado em 31/01/2007.

Parabéns aos colunistas Pe. João Batista Libânio pelo: "Por que religião?" (Opinião 21/1) e José Reis Chaves pelo artigo: "Religião e evolução" (Opinião 22/1).

Ambos são ótimos e explicativos. Os ensinamentos religiosos, na maioria das vezes, bitolam e deixam cegos os seres humanos, pois quase ninguém consegue compreender e viver conforme o Mestre.

A maioria das pessoas vivem sem saber o porquê e para que vivem, vão às igrejas porque seguem a esta ou àquela religião e julgam que Deus está lá à espera deles. Outras ainda pensam que, se forem à igreja e não derem o dízimo e ofertas, serão renegadas e relegadas por Deus.

Muitas igrejas tentam formar seus "homens de Deus", mas esquecem que é Deus mesmo que escolhe seus profetas, isto está provado pela Bíblia.

Deus é bom, perfeito, sábio e puro. Nenhuma igreja tem a propriedade de Deus e ninguém pode possuir Deus. Deus precisa de nós no local onde estamos. Quando o profeta está pronto e a hora certa chega, então Deus se aproxima e passa uma mensagem libertadora para o momento cósmico.

Uns poucos vivem a experiência de Damasco e tornam-se "verdadeiros homens de Deus". Estes, por serem poucos, não são aceitos e nem compreendidos pelos líderes religiosos, pois foram escolhidos por Deus e não pelos processos aprovados pelas religiões. Na verdade toda religião é uma filosofia de vida e quem viveu o seu caminho de Damasco torna-se um mestre livre do medo do poder religioso, que é imposto a todos pela tirania da fé, sem lógica e razão.

Rosário Américo de Resende.
Ex-professor da UFMG.
Belo Horizonte, 22/01/2007.