segunda-feira, novembro 26, 2007

Almoço com pessoal do Caraça

No sábado, dia 24, o Jaburu e o Tachinha participaram do almoço de final de ano do pessoal do Caraça no prédio de um amigo do Jaburu.
Compareceram umas 58 pessoas (ex-seminaristas, esposas e filhos) e foi uma tarde muito legal.
Cervejinha, vinhos, refrigerantes, cachaça e água fizeram parte da "parte" bebível "regadas" a salgadinhos até a hora do prato principal: 3 tipos de massas e um punhado de "acompanhamentos" e molhos.
Após o almoço foram comemorados os aniversariantes que fizeram "cumpleaños" em novembro e o farão em dezembro com direito a bolo e o "Parabéns para você", e o Jaburu e o Tachinha tascaram um "Io vivat, caracensium sanitas" e que foi uma novidade para a turma.
No final foi feito o sorteio de brindes para os participantes, tendo o Jaburu e o Tachinha sido sorteados com garrafas de vinho. O Tachinha deu o brinde dele para um dos menos "novos" da turma que tinha sido um dos primeiros a chegar mas o seu número não tinha sido sorteado.
Foi uma tarde-reunião muito agradável.


Segue abaixo um caso relembrado pelo Jaburu lá no almoço.

Tachinha,
Por ocasião do almoço da turma do Caraça, um dos circunstantes, ao contar-nos um caso, fez-me lembrar do saudoso prof. Sebastião Expedito Meireles (Estopim 54/55).
Ele, certa vez, disse-nos que, em Teófilo Otoni, havia sido preso um filho de um cliente dele, homem muito rico. Procurado por este, dirigiu-se à Delegacia local.
Ao ser inteirado do fato, pelo Delegado, o Sebastião indagou:
"Doutor, não podemos resolver isto 'in specie"?
O policial redargüiu:
"Taí, gostei do seu latim"!
E o rapaz foi solto imediatamente,mediante paga de módica quantia!
Jaburu

Nenhum comentário:

Postar um comentário