segunda-feira, julho 24, 2006

Horrores da guerra dos judeus contra o impotente Líbano

Leia abaixo a carta enviada pelo Paulo Botelho comentando sobre os horrores da guerra que os judeus impõem contra os impotentes libaneses.

Para ver fotos destes horrores veja as estas duas páginas:
http://fromisraeltolebanon.info/ e http://resistir.info/moriente/ajuda.html



Caro Prof. Lacaz,

Sua grande sensibilidade me comove. Também não posso me calar diante dessa nova escalada de barbárie perpetrada por Israel e com a cumplicidade do governo americano. Oxalá todos os pensadores e militantes tivessem a sua coragem!
O que está ocorrendo no Líbano, é, novamente, a essência do pavor do choque desencadeado há pouco tempo contra o Iraque. "Choque e Pavor" é o título do livro de cabeceira de Bush e Condoleeza. Publicado em 1996, propõe uma maneira de atuação nas invasões. Em sua essência, os autores Harlem Ullman e James Wade estabelecem a base da dominação rápida, a capacidade de afetar a vontade, a percepção e a compreensão do adversário, através dos ingredientes choque e pavor para atingir objetivos políticos, estratégicos e operacionais. O "livrinho" é, na verdade, uma oficina do diabo; abençoado pela Igreja Católica, essa multinacional da fé, e pelo Judaísmo, essa religião cínica; ambas legítimas representantes das "verdades eternas". Até agora não vi nenhum bispo e nenhum rabino fazer um pequenino protesto contra essa barbárie.
Os gastos militares nos níveis que estão sendo mantidos nos Estados Unidos podem inibir a inovação tecnológica, exacerbar a inflação e incentivar a corrupção. Historicamente, nenhum país - mesmo o mais imperial - conseguiu até hoje permanecer na "crista da onda" tendo como motor principal a força militar.
Os gregos diziam que os deuses cegam aqueles a quem querem destruir e chamaram essa cegueira de "hubris" que quer dizer soberba, arrogância. E arrogância é a palavra certa para descrever a marca imposta por Bush e Condoleeza. - E pensar que Condoleeza Rice, uma descendente de escravos negros dos Estados Unidos, está a serviço dessa barbárie. Na realidade, ela é a quintessência visível desse império arrogante e diabólico.
Bush e Condoleeza, ignorantes como quase todo americano, não sabem que Bagdah foi a principal cidade onde se produziu conhecimento a partir do Século IX; não sabem que lá se traduziram para o Árabe, livros do Grego, do Sânscrito e do Persa. E, também, não sabem que em Beirute, no Líbano, foram traduzidas as principais obras de Aristóteles; a maior parte dos estudos médicos de Hipócrates e as obras astronômicas de Ptolomeu.

Paulo Botelho
http://www.paulobotelho.com.br/