sexta-feira, dezembro 09, 2005

Textos do Rosário:

Leia abaixo mais 2 textos enviados pelo Rosário:

114 - Trindade revelada - publicado em 02/08/2005.

Parabéns ao colunista José Reis Chaves pelo artigo: “O erro trinitário” de 11/07/2005. Eu não considero o dogma da Santíssima Trindade como um erro, mas como sendo a fórmula arranjada por aqueles que mandavam e sabiam menos imporem a vontade deles, e também por causa da ignorância da humanidade. A imposição deste e dos outros dogmas é a prova da ignorância da liderança religiosa, já que não sabiam como explicar este ou aquele assunto impuseram goela abaixo os dogmas e quem não os aceitasse corria o risco da excomunhão ou até mesmo da condenação à morte na fogueira. E ainda se diziam serem cristãos!
Em 24/08/1983 recebi uma mensagem explicando o mistério da Santíssima Trindade, que veio esclarecer para mim todas as correntes filosóficas e teológicas sobre Deus, como o monoteísmo, o monismo, o panteísmo, o politeísmo, o dualismo e a evolução, que mostra a salvação para todos. Como consegui unir o estudo religioso com o matemático, ficou fácil desvendar o mistério da trindade para Deus: Deus-Pai, Deus-Filho e Deus Espírito Santo, três pessoas e um só Deus. Essa visão de Deus é o conjunto cósmico, no qual tudo está contido e cada elemento é uma parte ou partícula desse imenso conjunto cósmico. Dividindo esse conjunto em três subconjuntos, temos: Deus-Pai, um conjunto de um só elemento, o Espírito incriado, o qual chamo de Deus-Pai-Mãe; Deus-Filho, o segundo conjunto que contém tudo o que foi criado e está no reino material e Deus Espírito Santo, o terceiro conjunto que contém tudo o que foi criado e está no reino espiritual ou no plano invisível. Temos que libertar a nossa mente e avançar no entendimento de tudo e só assim iremos compreender a Verdade Absoluta.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. Belo Horizonte, 12/07/2005.

115 - Religião e religiões - publicado em 10/09/2005.

Parabéns ao fantástico artigo do graduando em história, o Sr. Denílson de Cássio Silva. Ele soube apresentar o fenômeno religioso no artigo: “Religiões: uma reflexão necessária” (06/09/2005) com uma ótima lucidez e pureza de expressão.
Realmente temos que nos policiar contra o consumismo e o hedonismo que podem nos levar ao puro materialismo. Outro poderoso inimigo da sociedade é o fanatismo religioso, que não aceita a boa convivência e harmonia entre as religiões. Muitos princípios e dogmas religiosos são bitoladores da liberdade de pensar e prejudicam o bem viver. As mais cruéis e sangrentas guerras sempre tiveram suas origens em divergências religiosas.
Torna-se necessária uma harmonia entre as religiões e uma união perfeita delas com a ciência. Todo o embasamento das religiões está na emoção e no sentimento do ser humano, que mostram o caminho do aperfeiçoamento com a vivência e convivência no amor, perdão e caridade. A ciência, por sua vez, está baseada no estudo e compreensão da lógica, da matemática e da razão.
A solução para o todo e para cada ser humano está no perfeito equilíbrio do emocional com o racional. A verdade vem da razão e da matemática, mas a perfeição vem do perdão, da caridade e do amor bem vividos. Vamos à busca e compreensão da verdade, mas sempre com a prática da perfeição.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. Belo Horizonte, 09/09/2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário